Natal

Hotel Parque da Costeira deu a empresários paulistas “duplicatas frias” da CVC e do Decolar.com como garantia de empréstimo

HOTEL PARQUE DA COSTEIRA ESTÁ COM O “FILME QUEIMADO” JUNTO A OPERADORA CVC, A MAIOR DO PAÍS

Mais do que um caso de calote em um credor, o Hotel Parque da Costeira, localizado no polo hoteleiro da Via Costeira, em Natal (RN), está submergindo agora para a esfera policial. Em contato telefônico mantido na tarde desta quinta-feira, 27, com o BLOG DO FM, o empresário paulista  Carlos Augusto Ferreira de Medeiros  e o seu irmão, o também empresário Júlio Cesar Ferreira de Medeiros,  revelaram que os antigos gestores do hotel, Flávio e Fabiano Pontes, deram a ambos, como garantia de pagamento de um empréstimo, “duplicatas frias” da operadora de turismo CVC, a maior do Brasil, e do site Decolar.com.

Em 2017, os empresários paulistas  Carlos Augusto Ferreira de Medeiros  e Júlio Cesar Ferreira de Medeiros  emprestaram dinheiro,no valor atual de R$ 1,5 Milhão, para que os proprietários do hotel pudessem pagar a conta de energia e outras despesas emergenciais do estabelecimento, que se encontra prestes a falir.

Como garantia do pagamento, foram dadas aos empresários várias “duplicata frias” da CVC e do Decolar.com. Quando os dois empresários procuraram a CVC e o Decolar.com para tratar da questão dos “recebíveis”, ambas as empresas desqualificaram as “duplicatas” que foram emitidas pelo Parque da Costeira, já que elas não valiam um único centavo.

A EXEMPLO DAS IMAGENS ACIMA. DEZENAS DE DUPLICATAS FRIAS EM NOME DA CVC E DO DECOLAR.COM FORAM EMITIDAS PELO PARQUE DA COSTEIRA

Resumo da ópera: além de receberem “duplicatas frias” como garantia de pagamento, os empresários Carlos Augusto Ferreira de Medeiros  e Júlio Cesar Ferreira de Medeiros continuam sem receber o valor de R$ de 1,5 milhão, referente ao empréstimo que fizeram ao hotel, que foi recentemente vendido a um grupo empresarial.  Os antigos donos do hotel defendem a tese de que o pagamento do débito é agora um problema dos novos proprietários do hotel, já que um acordo nesse sentido teria sido estabelecido na ocasião da venda.

Os novos gestores, por sua vez, não reconhecem a obrigação de pagar a dívida.

No meio do  imbróglio que envolve até emissão de duplicatas falsas, encontram-se a CVC e o Decolar.com, duas empresas de renome, que agora são co-participantes de um lamaçal.

O conceito do Parque da Costeira junto a CVC e o Decolar encontra-se abaixo do rés do chão.


Deixe um Comentário