Política

Haddad diz que Fátima pode ser escolha do PT para disputar eleições presidenciais em 2022

FALA FOI DADA APÓS LULA TER CONVIDADO O EX-PREFEITO DE SÃO PAULO, HADDAD, PARA CONCORRER NOVAMENTE À PRESIDÊNCIA. FOTO: DIVULGAÇÃO

O ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, disse em entrevista à rádio Jovem Pan Natal que a governadora do Rio Grande Grande do Norte, Fátima Bezerra, é capaz de representar o Partido dos Trabalhadores (PT) – que ambos integram – na chapa presidencial de 2022. A declaração foi dada nesta quarta-feira 3. Durante a entrevista, o candidato do PT, que disputou o comando do Palácio do Planalto em 2018, revelou que a gestora do Estado potiguar está entre os nomes nacionais com projeção política, e, por isso, pode compor a candidatura do partido no próximo pleito geral.

“Não trabalhamos com (plano B). Nós temos quatro governadores, vários nomes no PT, inclusive a única mulher governadora do país, que é do PT. Eu e Fátima trabalhamos muito no Rio Grande do Norte pela educação, toda expansão das universidades, criação em Mossoró, IFRN que espalhamos em todo o Estado, ela é uma pessoa também de projeção nacional”, disse. Haddad afirmou que o ex-presidente Lula pode ser o nome do partido na corrida eleitoral, caso ele tenha condições legais para concorrer ao posto de presidente do Brasil. Lula está inelegível porque foi condenado pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro em dois processos: o do apartamento triplex do Guarujá (SP) e o do sítio de Atibaia (SP).

A fala foi dada após Lula ter convidado o ex-prefeito de São Paulo, Haddad, para concorrer novamente à Presidência da República pelo partido em 2022.  “O Lula me pediu para que eu não adiasse mais as minhas andanças pelo país defendendo o nosso legado e as nossas ideias para 2022. Ele disse que não existe mais tempo e que nós temos que botar o bloco na rua. E ele me pediu que reorganizasse minha vida privada com essa finalidade. E eu falei que ele poderia contar comigo”, relembrou. Haddad só vai oficializar a candidatura caso Lula seja mantido inelegível. A expectativa pela mudança de condição se deve ao fato do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar o habeas corpus do ex-presidente nos próximos meses, já que está em análise a atuação do ex-juiz Sérgio Moro no comando da Operação Lava Jato.

Com informações do Agora RN


1 Comentário

Comente aqui