Política

Gustavo Carvalho diz que recuperação de estradas anunciada por Fátima Bezerra foi “mera falácia”

GUSTAVO CARVALHO É HOJE UM DOS PRINCIPAIS OPOSITORES DO GOVERNO FÁTIMA BEZERRA

O deputado Gustavo Carvalho (PSDB) criticou a situação das estradas do interior do RN e chamou a atenção para  a falta de manutenção. Para o parlamentar, o anúncio do governo de que estaria iniciando obras de recuperação asfáltica pelas estradas do interior foi “mera falácia”.

“Por tudo isso que relatei, eu quero aqui lamentar a falta de ação enérgica do Governo do Estado. E isso ocorre em todos os setores. Na Saúde já está muito evidenciado. Na infraestrutura, o governo fez esses anúncios, que não passaram de falácias, achando que a gente não iria ver. Mas a gente viu”, enfatizou.

Ainda na sessão desta terça-feira, Carvalho fez um relato sem retoques da situação das rodovias administradas pelo governo: “Hoje eu trago notícias sobre minhas visitas recentes ao interior do Estado. Pelo que se vem repercutindo há alguns meses e pelo número de requerimentos que apresentamos para recapeamento da malha viária do RN, eu achava que iria viajar com estradas parecendo tapetes. Mas não foi o que eu encontrei. Eu saí de Natal e logo tomei um susto. O caminho para o Alto Oeste está um caos. De Marcelino Vieira para Tenente Ananias, de Campo Grande para Messias Targino, em Patu há muitos buracos, em Almino Afonso também, enfim; há trechos esburacados por todos os lados”, denunciou.

O parlamentar contou ainda que foi à São Paulo do Potengi, Barcelona e São Tomé, e não encontrou nada diferente. “Trechos acidentados e cheios de buracos, reduzindo a segurança e a capacidade de escoamento da produção. Um completo absurdo”, disse Gustavo Carvalho.

Por fim, Gustavo Carvalho questionou por que o Governo do Estado divulgou o início de obras “tapa-buracos” que não começaram efetivamente. “É assim que o governo quer se comportar até o fim do seu mandato, tentando enganar a população? Quero deixar claro que nós não vamos deixar de reproduzir o sentimento de desgaste, indignação e desaprovação a um governo que prometeu sonhos e não realizou nada”, concluiu.


Comente aqui