Brasil

Governo federal é alertado de que prisão de Ronaldinho Gaúcho prejudicou ação de turismo

FOTO: AFP

Uma consultoria contratada pelo governo afirmou que a prisão de Ronaldinho Gaúcho teve repercussão negativa numa ação para promover o turismo no Brasil.

Ronaldinho foi preso no Paraguai em 6 de março pelo uso de documentos falsos. Em setembro de 2019, ele havia sido nomeado por Bolsonaro embaixador do turismo.

“A ação de marketing acabou tendo um viés negativo em parte da cobertura. Uma grande parcela das publicações ressaltou o fato de Ronaldinho Gaúcho ter sido escolhido embaixador do turismo mesmo com o seu passaporte apreendido”, informou a consultoria feita pela agência FSB, a pedido do Ministério do Turismo.

A agência também relata a presença de citações irônicas e piadas feitas por usuários na internet.

O documento também afirma que as supostas multas a Richard Rasmussen, o vazamento de óleo no Nordeste e o suposto envolvimento de Marcelo Álvaro Antônio no esquema de candidaturas laranjas também influenciaram a imagem da pasta.

Época


Comente aqui