Cidades

Governo do RN vai abrir 1,5 mil vagas de concurso em 2 anos

FOTO: ILUSTRAÇÃO/GETTY

Ele trabalha condicionado pelas falhas estruturais do Estado brasileiro e, nada raro, por vezes é criticado por falta de eficiência na prestação de seus serviços. Em muitas ocasiões, injustamente. Hoje é comemorado o Dia do Servidor Público, profissional que, como qualquer outro, terá que se adequar a uma nova realidade do ponto de vista técnico, analítico e comportamental para atender às necessidades dos cidadãos.  O governo do Estado está planejando novos concursos, que deverão ofertar 1.500 vagas nos próximos dois anos.

A informação das vagas abertas foi confirmada pela secretária de Administração e Recursos Humanos do RN, Virgínia Ferreira. Além de saberes técnicos específicos, senso de coletividade e empenho são requisitos fundamentais, segundo ela, para uma boa carreira no setor público.

“Respeito à população e às instituições, vontade de fazer as coisas acontecerem e saber lidar de maneira racional com a burocracia, para que ela deixe de ser um problema e passe a ser um meio de controle e organização das ações públicas é o que se espera do novo servidor”, afirma Ferreira. Ela, além de ter sido nomeada ao longo de sua trajetória profissional para assumir secretarias tanto do Estado quanto do município, também é uma funcionária pública de carreira, com graduação em Economia e ingressou na administração indireta via Datanorte. 

Em 2022, o governo do Estado planeja realizar concursos para a Polícia Militar, Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fundase), Detran e Corpo de Bombeiros totalizando aproximadamente 1.500 vagas a serem abertas. Ferreira diz que essa quantidade pode aumentar, a depender do comportamento das receitas estaduais e da previsão de outros concursos.

As expectativas estão se formando para 2022, porém, não se pode dizer que a pandemia atrapalhou abertura de novas vagas, de acordo com o diretor do IAP Cursos, Aldo Rocha. “O ano foi de grandes oportunidades. Tivemos concursos da Polícia Civil, Itep, Polícia Rodoviária Federal, Banco do Brasil, além de acertamos para municípios vizinhos, como São Gonçalo do Amarante e também em outros estados”, fala Rocha.  

O diretor aponta o concurso da Assembleia Legislativa do RN como um dos mais esperados pelos potiguares em 2022, cujo edital pode ser lançado ainda este ano.

Como dica para um plano de estudos, Rocha sugere que as pessoas afunilem o seu interesse para áreas que realmente saibam ter afinidade, uma vez que o leque de disciplinas é muito grande, além do conteúdo delas também ser muito extenso. Logo, uma dedicação mais generalista pode ser uma má escolha. Porém algumas disciplinas estão presentes em uma grande variedade de certames e elas podem ser escolhidas para serem estudadas de uma maneira mais frequente. É o caso de português, direito constitucional e direito administrativo, por exemplo.

“No mais, é apostar em um bom material didático e procurar sempre suprir as suas deficiências”, declara Rocha. 

O treinador de aprendizagem do IAP, professor Assis Maia, ensina que o concurseiro deve ter muito claro para si os motivos de sua escolha pela carreira pública, ou seja, se é questão remuneratória, a estabilidade ou vocação. “Os motivos devem ser íntegros, sinceros. Pois, na hora em que ele estiver desanimado são esses sentimentos que irão evitar uma desistência dos estudos”, avalia.

O processo pode ser longo e, a decisão do potencial ingressante no setor público, há de ser firme, consistente, seguida de um compromisso que ele vai fixar consigo mesmo.

Uma vez no serviço público, espera-se um outro tipo de aprendizagem, dizem os especialistas. Está será permanente e diz respeito ao comportamento, saber lidar com equipes, cultivar a resiliência, empatia e habilidades de comunicação.

Tribuna do Norte


Comente aqui