Política

Governador Camilo Santana diverge do PT e diz ser ‘absolutamente contra’ atos nas ruas

FOTO: DIVULGAÇÃO

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou nesta sexta-feira (5) ser contra a realização de manifestações durante a crise provocada pelo novo coronavírus no país.

“Sempre apoiarei o engajamento dos brasileiros em defesa da democracia, uma de nossas maiores riquezas. Mas sou absolutamente contra a realização de quaisquer atos nas ruas neste momento grave de pandemia. Há no Ceará um decreto que proíbe aglomerações, e deve ser respeitado”, escreveu nas redes sociais.

A declaração aprofunda a dissidência deflagrada no partido desde o anúncio de atos denominados antirracistas e antifascistas anunciados para o próximo domingo (7).

Na quinta (4), líderes da Rede, do PSB, do PDT, do Cidadania, do PSD e até o senador Jaques Wagner (PT-BA), vice-líder que está no exercício da liderança do partido no Senado, assinaram nota conjunta que aconselhava as pessoas a não se manifestarem por causa da epidemia do novo coronavírus

Já o PT lançou uma nota nesta sexta dizendo que apoia, sim, as manifestações. E afirmando que Wagner não tinha conhecimento da posição da legenda.

Folha de S. Paulo



Comente aqui