Brasil

Funcionários do Banco do Brasil fazem greve contra programa de demissão

FOTO: DIVULGAÇÃO

Funcionários do BB (Banco do Brasil) fazem paralisação nesta 4ª feira (10.fev.2021) contra as medidas de reestruturação da instituição, que incluem a demissão de mais de 5.500 pessoas e o fechamento de agências.

De acordo com sindicatos dos trabalhadores, 87% do corpo de funcionários aderiram à greve.

Em 11 de janeiro deste ano, o banco anunciou um plano de reorganização administrativa com fechamento de 361 unidades de atendimento e demissão de 5.000 funcionários. As medidas foram publicadas em fato relevante. Eis a íntegra (508 KB).

De acordo com a estatal, a expectativa é que seja possível economizar R$ 535 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025 com as medidas adotadas. A revisão e o redimensionamento da estrutura organizacional devem ser feitas no 1º semestre deste ano.

Os grevistas alegam que o Banco do Brasil tem uma ampla quantidade de clientes e que é importante para o país, principalmente em momentos de crise. Afirmam também que o processo de digitalização do banco exclui as camadas mais vulneráveis da sociedade.

A Anabb (Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil) disse que apoia a greve e lamentou o que chamou de “enxugamento do quadro de pessoal uma vez que o Banco do Brasil tem muitos desafios para atender seus mais de 70 milhões de clientes”.

“A reestruturação prejudica pequenas comunidades. Fechar pontos de atendimento nos municípios e cortar empregos não é o que o Brasil precisa neste momento. É preciso combinar estratégia digital com preservação do atendimento presencial e no investimento em pessoas”, afirmou.

Poder 360


Comente aqui