Cidades Política

Francisco do PT homenageia Marcos Dionísio com a criação da Medalha de Mérito em Direitos Humanos

O deputado estadual Francisco do PT apresentou nesta quarta-feira (22), um projeto de resolução que institui a criação da Medalha do Mérito em Direitos Humanos “Marcos Dionísio”, destinada a agraciar pessoas e entidades que comprovadamente tenham oferecido, na área dos direitos humanos, contribuição relevante ao Estado do Rio Grande do Norte.

Subscrito inicialmente por 14 deputados, o projeto de resolução que tem como objetivo instituir a Medalha de Mérito em Direitos Humanos “Marcos Dionísio”, foi tema do pronunciamento do deputado estadual Francisco do PT, nesta quinta-feira (23) de maio, dia em que Marcos Dionísio Medeiros Caldas, conhecido pelos amigos como “Mosquito”, completaria 58 anos de vida.

“Por seus relevantes serviços prestados na luta incansável em defesa das minorias e pelos direitos humanos no nosso Estado e no Brasil, justificamos a presente homenagem e a instituição da Medalha de Mérito em Direitos Humanos – Marcos Dionísio. Em 2017, acometido de um câncer agressivo, Marcos Dionísio faleceu, nos deixando um legado insuperável de dedicação às causas populares e ao direito a vida”, ressaltou o deputado.

Biografia

Nascido em 23 de maio de 1961 em Natal, Marcos Dionísio Medeiros Caldas, conhecido pelos amigos como “Mosquito”, formou-se na UFRN como advogado. Atuou como policial civil e exerceu atividades no Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (NUCAP) no Ministério Público Estadual. Dedicou a vida na defesa das minorias e dos direitos humanos, entendido de forma ampla como direito à vida a condições dignas de existência.

Marcos Dionísio se destacou como um grande mediador de conflitos. Foi presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos e atuou à frente do Comitê Popular da Copa que, através de um processo de valorização social, conseguiu, dentre outras coisas, evitar desapropriações de dezenas de moradores em razão das obras da Copa do Mundo de Futebol de 2014.

Foi ouvidor da Secretaria de Defesa Social do Estado e coordenador do Observatório da Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte. Destacou-se pela sua corarem e preparo técnico e era reconhecido como um dos maiores analistas da violência e das políticas de segurança pública do Estado. Também desempenhou papel importante na Comissão de Direitos Humanos da OAB.


Deixe um Comentário