Brasil

“Fiz porque precisava do emprego”, diz homem humilhado no Carrefour

FOTO: REPRODUÇÃO

O funcionário que aparece nas imagens sendo ridicularizado por uma gerente do Carrefour enquanto limpa o chão da loja de joelhos, identificado como Pedro Henrique Monteiro da Silva, de 22 anos, conversou com o Metrópoles sobre o episódio. O caso aconteceu em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, em 28 de setembro. A cena foi gravada por uma cliente.

Pedro Henrique conta que já havia terminado de higienizar o seu setor da loja quando foi chamado pela gerente. Ela teria mandado que o funcionário limpasse a área de responsabilidade de um colega que estava de atestado, pois a gerente regional visitaria o estabelecimento no dia seguinte.

“Ela mandou eu tirar a marca de adesivo daquelas fitas para distanciamento da Covid. Só que precisa de uma máquina para tirar”, afirma. Pedro conta que chamou uma equipe de limpeza, que também não conseguiu tirar a marca. A gerente teria, então, mandado que ele se ajoelhasse e limpasse o símbolo. “Ela dizia: ‘Não posso pedir nada para você, um bando de menino criado pela avó, ajoelha e faz’”, contou.

“Eu fiz porque precisava do emprego e falei: ‘Não é por causa de uma limpeza do chão que vou ser mandado embora’. Então, abaixei e fiz”, explicou.

O homem contou que, apesar da gerente ter dito que a limpeza era urgente, até hoje, a marca da fita de distanciamento continua no chão.

Pedro trabalha no hipermercado há quatro anos e diz que os episódios de humilhação são constantes. “Era uma coisa comum e, quando vi, nem me assustei muito”, afirmou. O funcionário ainda relatou que não tem “o que reclamar da empresa, mas os gestores são muito mal escolhidos, não têm bagagem”.

Metrópoles



Comente aqui