Famosos

Filhos alegam ‘demência’, pedem interdição de Cid Moreira e prisão de madrasta

FOTO: REPRODUÇÃO

Os filhos de Cid Moreira já denunciaram no passado o pai por ‘abandono’ e ‘falta de afeto’. Agora, Rodrigo Radenzev Simões Moreira, 52, e Roger Felipe Naumtchyk Moreira, 45, denunciam Fátima Sampaio, 58 anos, mulher do comunicador, por maus-tratos. Para eles, ela mantém o veterano em cárcere privado, o trata aos berros e serve comida estragada.

Na terça-feira (20), os filhos do ex-âncora do Jornal Nacional protocolaram uma ação de interdição contra o pai na Vara de Família e Registro Civil da Comarca de Petrópolis, no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Fátima, por sua vez, é alvo na abertura de um inquérito policial no Ministério Público do Rio de Janeiro. Eles pedem a prisão preventiva da madrasta por considerarem que ela se apropriou dos bens do marido.

Na solicitação de interdição em que Roger pede para ser curador do pai, os irmãos fazem sérias acusações contra a parceira do jornalista. Segundo eles, a intimidade do experiente apresentador é muito diferente da que é vista nas redes sociais.

“O interditado é muito famoso e muito querido, mas desde que se juntou com a mulher, a mesma fez de tudo para separar o idoso dos filhos, dos advogados que sempre o acompanharam, dos amigos e dos parentes. E, aproveitando-se da sequência de demência que começou a se instalar, a passar tudo que o Cid tinha para ela”, apontam.

“O idoso está tecnicamente nas mãos da mulher, que anteriormente era free lancer de revistas, morava numa quitinete em Fortaleza, não tinha nada, nem carro, vivia de pequenas matérias que tentava vender. Sua passagem na vida antes de conhecer o Cid não era das melhores. E notava-se que o interesse dela para com Cid era textualmente econômica”, consta nos autos.

Nas declarações contra a cônjuge do ex-apresentador, há também a citação de que ela ganhou do marido um apartamento para “receber visitas” e mais supostas situações de violência. “Tem-se notícias que a mesma agride o idoso, deixa sem medicação, comida vencida ou estragada por 15 dias em pleno cárcere privado, e o pior, sem sua presença. Ela some, para fazer compras e se enturmar com amigos”, indica a defesa.

“Basta dizer que as traições ao idoso vêm de longe, na época em que se conheceram teve casos extraconjugais com o professor de inglês, com o personal trainer, o cabeleireiro e ouve-se que na atualidade tem amigos, mais que amigos, a quem repassa bens e valores”, manifestam os interessados.

Pragmatismo Político


Comente aqui