Cidades

FILA GRANDE: Petroleiros vendem gás de cozinha a R$ 40 durante protesto em Natal

FUNCIONÁRIOS DA PETROBRAS ESTÃO EM GREVE HÁ 14 DIAS E, ENTRE OUTRAS REIVINDICAÇÕES, DEFENDEM PERMANÊNCIA DA ESTATAL NO RIO GRANDE DO NORTE. FOTO: DIVULGAÇÃO/SINDIPETRO-RN

Funcionários da Petrobras, que estão em greve há 14 dias, realizaram uma ação para vender 300 botijões de gás de cozinha a R$ 40 na manhã desta sexta-feira (14) em Natal. Em média, o botijão custa R$ 70. De acordo com o sindicato que representa a categoria, a manifestação é uma ação em defesa da permanência da estatal no estado.

Segundo Ivis Corsino, presidente do Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Norte (Sindipetro), a população começou a fazer filas em frente à unidade da Petrobras na capital potiguar às 5h e todas as 300 fichas foram distribuídas. A venda começou às 7h e às 9h já estava acabando.

“Queremos chamar a atenção da população potiguar para a importância da manutenção das atividades da Petrobras no estado e no país, de manter a produção das unidades. Estamos em greve há 14 dias levantando a discussão com a sociedade, não pela exclusividade da Petrobras, mas para a existência da Petrobras como motor de desenvolvimento”, defendeu.

Além de Natal, Fortaleza também teve uma ação parecida na manhã desta sexta-feira (14), segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP). A manifestação foi denominada Campanha dos Combustíveis a Preço Justo.

“A política de preços adotada pela Petrobrás para os combustíveis, seja gasolina, óleo diesel ou gás de cozinha, pesa muito no bolso do consumidor. Desde 2016, os preços dos combustíveis no Brasil seguem as variações do mercado internacional. Com isso, ficam vulneráveis a crises no exterior, como a do início do ano entre o Irã e os Estados Unidos. O quadro se agrava com o dólar, que já chegou a R$ 4,30”, informou a federação.

Ainda de acordo com a FUP, a Petrobrás vem reduzindo o uso de suas refinarias. Enquanto há seis anos, as refinarias da empresa operavam com 95% de capacidade, hoje esse número estaria em torno de 70%. “Com isso, o país está importando mais combustíveis e ficando ainda mais exposto ao mercado internacional. E a situação deve piorar, já que a empresa está vendendo oito de suas 15 refinarias”.

Mesmo com a greve, a Petrobras afirma que as unidades operam “em condições adequadas de segurança, com reforço de equipes de contingência”, e que não há impacto na produção. “As entregas de produtos ao mercado também seguem normais”, diz a estatal.

PETROLEIROS EM GREVE VENDEM BOTIJÃO DE GÁS DE COZINHA A R$ 40, DURANTE ATO EM NATAL. FOTO: KLEBER TEIXEIRA/INTER TV CABUGI

G1RN



Comente aqui