Interior do RN

FIERN e SESI inauguram Unidade de triagem de resíduos, em Arez

SESI E O SISTEMA FIERN, COM APOIO DA PREFEITURA DE AREZ E DO SINDRECICICLA, INAUGURARAM A UNIDADE NA NOITE DESTA SEXTA-FEIRA, 13

Dar destinação adequada aos resíduos sólidos, capacitar e gerar renda para catadores de material reciclável, implantar uma cultura de coleta seletiva e prover insumo para a indústria de reciclagem. Neste contexto de sustentabilidade, o SESI e o Sistema FIERN, com apoio da Prefeitura de Arez e do SindRecicicla, inauguraram, na noite desta sexta-feira, 13, a Unidade de triagem de resíduos no município de Arez, distante 62 quilômetros de Natal.

A solenidade contou com a participação do presidente do Sistema FIERN e diretor regional do SESI-RN, Amaro Sales de Araújo, do vice-prefeito João Elias, do Presidente do SindRecicla, Roberto Serquiz, o secretário municipal de meio ambiente, Maurício Viana, o secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, João Maria Cavalcanti, e o presidente da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Arez (Amarez), Paulo Francisco da Silva.

“Preocupado com a questão ambiental e sustentabilidade, o SESI, por meio do seu Departamento Nacional e o Regional, junto ao Sistema FIERN, ao SindiRecicla, empresários, associação e Prefeitura de Arez, inaugura, hoje, um equipamento voltado à geração de renda e de desenvolvimento das pessoas e que tem uma preocupação com o futuro, que é preservação do meio ambiente. Esta é a primeira unidade que entregamos e que poderá ser modelo para o Rio Grande do Norte”, afirma Amaro Sales.

O investimento total foi de R$ 375 mil, sendo R$ 350 do Departamento Nacional do SESI e R$ 25 mil, do Departamento Regional. O terreno foi cedido pela Prefeitura.

O projeto abrange o tripé da sustentabilidade ao atuar nos aspectos social, econômico e ambiental. O equipamento está pronto para receber os resíduos, por meio da coleta, seleção e tratamento do resíduo que será destinado à indústria de reciclagem. Pontos de coleta seletiva foram instalados em escolas da região, que também vão atuar na parte educativa para implantar a consciência ambiental na população local.

O SESI promoveu a capacitação de antigos catadores, que trabalhavam em lixões, e que agora fazem parte da Amarez e será responsável pela gestão. O acompanhamento das atividades será feita por uma comissão formada por representantes do SESI, SindRecicla, da Amarez e da Prefeitura.

O vice prefeito João Elias destacou a parceria com o SESI e Sistema FIERN que possibilitou a implantação da unidade, no âmbito da política de tratamento e resíduos sólidos. “Este é resultado de um trabalho de parceria, graças ao SESI, FIERN, que trará desenvolvimento econômico e social e melhoria para a população”, disse.

O secretário Maurício Viana ressalta que a Unidade será importante para mitigar os impactos ambientais causados pelo descarte irregular do lixo e, do ponto de vista social, inaugura uma nova fase na vida dos trabalhadores. “Significa qualidade e dignidade, hoje eles são chamados de operadores de resíduos sólidos. Quero parabenizar a FIERN pelo apoio e iniciativa”, completa.

A ideia de implementar uma estrutura para triagem de resíduos sólidos, segundo explica o presidente do SinRecicla, Roberto Serquiz, surgiu da necessidade de abastecer a indústria de reciclagem com matéria-prima e minimizar os impactos ambientais, por meio da destinação correta. Arez, segundo ele, além de uma população de mais de 14 mil pessoas, tem ampla oferta de tipos de resíduos que podem ser reaproveitados pela indústria.

“O objetivo é minimizar a geração de resíduos, dar uma destinação ao material reciclável evitando que vá para o lixão. Na parte social, vemos catadores que, após essa capacitação, estão organizados em Associação e vão gerir a coleta, triagem e prensa do material, gerando renda para estas famílias, mobilizando empresas, sociedade e gerando insumo para as indústrias do setor”, explica Serquiz.

Certificados

Na ocasião, os associados da Amarez receberam o certificado de conclusão do curso de capacitação do SESI.“É uma oportunidade para essas pessoas que trabalhavam num ambiente hostil, de melhoria de qualidade de vida, de ter uma estrutura como esta que entregamos, de oportunidade de geração de renda”, disse o presidente da FIERN.

“Hoje, estamos vivendo uma outra realidade. Nova para nós e esperamos grandes mudanças no trabalho. Sabemos que é só o começo de muito trabalho. Mas é fundamental termos parcerias com poder público, a iniciativa privada e principalmente com a sociedade, nossa maior geradora de resíduos. É preciso que a sociedade se conscientize e passe a fazer a coleta, cuidar do meio ambiente”, destacou o presidente da Amarez, Paulo Francisco da Silva.



Comente aqui