Cidades

Feirantes do Alecrim seguem normas de prevenção à disseminação do coronavírus

FOTO: JOSÉ ALDENIR

A imensa maioria dos comerciantes, carregadores e demais trabalhadores que toda manhã de sábado interagem na feira do Alecrim, em Natal, usam máscaras protetoras contra o Covid 19, que age periculosamente na forma de pandemia desde março último.

O uso sem se irritar quanto à necessidade desse defensivo foi constatado na manhã deste sábado por voluntários que se dedicaram desde as 06h30m a distribuir máscaras entre os presentes à área da feira, a maior do Rio Grande do Norte e uma das maiores do Nordeste.

Cantada em músicas que obtiveram notoriedade em todo o país, a feira do Alecrim se espraia ao longo do trecho da avenida Presidente Quaresma, também conhecida como Avenida Um, limitado pela avenida Coronel Estavam e a rua Dos Canindé, conhecidas também como Avenida Nove e Avenida Um.

Os voluntários esperava entregar três mil máscaras, mas chegar a estatal não se fez necessário.

As unidades restantes serão levadas neste domingo as feiras realizadas no domingo nos bairros das Quintas e de Lagoa Seca. Ai longo da semana, os voluntários querem repetir o trabalhos nas seguintes feiras:

 – bairros das Rocas na segunda-feira;

– bairro de Felipe Camarão na terça-feira;

– “Feira do Carrasco”, no bairro do Bom Pastor, na quarta-feira;

– bairro Planalto na quinta-feira;

– bairro de Parque dos Coqueiros na sexta-feira;

– bairro Santa Catarina no sábado e

– bairro Jiqui/Pirangi, no domingo.

Outras feiras serão contempladas nos dias subsequentes de acordo com o recebimento de máscaras anunciadas providenciais doadores.



Comente aqui