Geral

Fátima emite nota sobre a delação premiada de Antônio Palocci à Polícia Federal; Leia

PALOCCI ACUSOU A GOVERNADORA E A DEPUTADA FEDERAL GLEISI HOFFMANN DE RECEBEREM PROPINA E DE QUE ESTAVAM CIENTES DA ORIGEM ILÍCITA DA DOAÇÃO. FOTO: REPRODUÇÃO/TWITTER

Em matéria divulgada pela Crusoé nesta segunda-feira, 2, o ex-ministro Antônio Palocci (Governos Lula e Dilma) citou deputada federal, Gleisi Hoffmann e a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, na delação premiada que fechou com a Polícia Federal.

O ex-ministro afirma que Gleisi Hoffmann e Fátima, que se elegeu governadora em 2018, “tinham plena ciência da origem ilícita das doações realizadas pela Camargo Corrêa.”

Através da sua assessoria de comunicação, a governadora do RN esclareceu que não recebeu doações da empresa citada por Palocci. “A empresa Camargo Corrêa não fez doação à campanha da então candidata à deputada federal em 2010 “.

Ainda segundo a nota, Fátima não tratou com Palocci ou com a Camargo Corrêa sobre a campanha de 2010, citada na delação.

Leia

NOTA Sobre a delação premiada de Antônio Palocci à Polícia Federal, temos a esclarecer o seguinte:

A empresa Camargo Corrêa não fez doação à campanha da então candidata à deputada federal em 2010, Fátima Bezerra, conforme registrado no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE);
No endereço encurtador.com.br/glxE8 consta os registros de todas as pessoas físicas e jurídicas que doaram à campanha da então candidata em 2010, o que comprova que não há qualquer menção à referida empresa;
As contas foram devidamente aprovadas;
Fátima Bezerra e sua coordenação de campanha jamais trataram com a Camargo Corrêa e com Antônio Palocci, sobre a campanha de 2010 ou qualquer outra, e esperam que as informações sejam devidamente apuradas e esclarecidas.

Assessoria Fátima Bezerra


Deixe um Comentário