Televisão

VERGONHA: Falhas primárias na InterTV Cabugi deixam apresentador constrangido

APRESENTADOR MURILO MEIRELES PASSOU SUFOCO COM ERROS TOSCOS NO SETOR TÉCNICO. FOTO: REPRODUÇÃO/ FACEBOOK

Após uma recente edição do Globo Esporte RN, praticamente, não ter ido ao ar, as graves falhas técnicas na InterTV Cabugi continuam para desespero dos apresentadores. Desta vez, durante o RN1 – tratado internamente como o jornal mais importante da emissora, apesar da sua baixíssima audiência e relevância pública -, o apresentador Murilo Meireles ficou em ‘saia justa’.

Na ocasião, Meireles chamou uma reportagem (VT), mas não entrou. Tentou outra, que também ‘deu pau’. Visivelmente constrangido, ele anunciou, desta vez, reportagem ao vivo (link) de Anna Alyne Cunha, último recurso na ‘manga do paletó’ para tentar salvar o programa.

Infelizmente, as falhas devem persistir, já que a InterTV Cabugi vem demitindo, desde outubro passado, profissionais antigos e os substituindo por jovens com pouca experiência na área técnica. Aliás, a ‘molecada’ predomina na afiliada da Globo em Natal, deixando a emissora com perfil de extensão universitária, mas sem o ‘padrão de qualidade’ da TVU.

DESCALABRO

Com linguagem coloquial, sensacionalismo fajuto e ausência total de criatividade e credibilidade nas informações, o jornalismo popularesco proposto pela competente direção de jornalismo da InterTV Cabugi não caiu na graça do público, que prefere a originalidade da principal concorrente (TV Ponta Negra).

AMADORISMO É EXPLÍCITO NA EMISSORA. FOTO: CEDIDA

A estratégia de deixar o telejornal sangrento e recheado de notícias de buraco nas estradas, esgoto a céu aberto, homenagem ao Dia do Amigo, semáforo apagado e gatinho em cima de árvore, definitivamente, fracassou.

No frenético vai e vem de repórteres e editores sobra insegurança e falta gestão administrativa eficiente. Seguramente, o estratagema mais significativo estaria no encontro de uma cabeça para o corpo. Enquanto isso não acontece, há iminente risco da Rede Globo aplicar alguma punição, devido à falta de boa qualidade e, claro, do ‘padrão global’ tão exigido às afiliadas.

EXEMPLO CLÁSSICO DE REPORTAGEM EXPLORADA EM DEMASIA PELA EMISSORA. FOTO: REPRODUÇÃO

Mesmo estando em ano eleitoreiro, com acontecimentos diários e importantes na política (ignorada pela InterTV Cabugi, após a derrota do ex-governador Robinson faria, nas eleições 2018), a emissora aposta ‘todas as fichas’ em assuntos surreais. O telespectador não suporta mais tanto amadorismo. A constatação disso está nas sucessivas pesquisas de Ibope, que deixa a afiliada global em péssima colocação na audiência.



8 Comentários

  • Tenho dó desses repórteres que passam tantos anos estudando pra na hora do jornal falar de notícias bobas, como maré alta e baixa, ventos fortes ou fracos, engarrafamento aqui ou acolá. Na nossa cidade há muitos temas importantes a se falar, por isso deixei de assistir esse “jornal” e fui procurar a concorrência, que nos traz mais informações diariamente

  • A Intertv realmente deixou de lado o padrão de qualidade de seus jornais diários. Apresentadores de péssima qualidade só escapa a Lídia Pace, repórteres amadores se comparando a palhaços. A linha editorial virou “patrulha da cidade” e defeitos nas administrações estadual e municipais, com péssimos comentários sem sentido, além de mostrar soluções para tudo , como se fosse o dono da verdade. O quê mais me cansa e a repetição do mesmo assunto e das mesmas reportagens .

  • Jornal sem credibilidade.. repórteres inexperientes…e pautas horrível…o jornal não traz nenhuma informação. E quando traz… é uma informação que já passou no bom dia RN e RN 2…

Deixe um Comentário