Luto

Ex-repórter fotógrafo do Diário de Natal, Marcelo Sayão, morre aos 55 anos, após sofrer queda

PROFISSIONAL CONSAGRADO, GANHOU O PRÊMIO DE JORNALISMO REI DA ESPANHA DE FOTOGRAFIA, EM 2001. FOTO: DIVULGAÇÃO/REDES SOCIAIS

Aos 55 anos, morreu nessa quinta-feira, 26, o fotojornalista Marcelo Sayão, vítima de uma queda na rua, que provocou traumatismo craniano.

Muito querido entre os jornalistas, Sayão trabalhava na agência de notícias Efe, no Rio de Janeiro, onde ocupava a função de coordenador do departamento de fotografia.

Começou na profissão ainda no Rio Grande do Norte, no Diário de Natal. Veio para o Rio trabalhar em A Notícia onde, além de fotógrafo era também editor. Dali , foi para O Dia, depois para o Jornal do Brasil, seguindo para O Globo e, posteriormente, para a espanhola Efe, quando a agência abriu escritórios no Brasil

Profissional consagrado, ganhou o prêmio de Jornalismo Rei da Espanha de Fotografia, em 2001. Sayão participou de exposição fotográfica sobre a Amazônia, em 2018, no no Museu do Meio Ambiente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, que resultou também em livro de fotografias. A mostra “Água e Vida”, composta por mais de 30 imagens registradas por profissionais da Efe na floresta amazônica, homenageou as riquezas do país, ao mesmo tempo em que denunciava as consequências do desmatamento e da seca provocadas pelas mudanças climáticas e a ação do homem.

“A seleção das fotografias foi feita a partir das reportagens que produzimos na chamada Amazônia Legal durante coberturas de temas ambientais e sociais na região”, afirmou Marcelo Sayão, em entrevista na ocasião.

Ele deixa três filhos: Pedro, do primeiro casamento, Miguel, de 18 anos, e Guilherme, de 15.

Portal ABI


Comente aqui