Luto

Ex-repórter da TV Cabugi morre em decorrência de leucemia; Enterro acontece nesta sexta-feira

ALEXANDRE AGAFFI ERA PASTOR DA IGREJA NAZARENO, ONDE ERA MUITO QUERIDO PELO FIEIS E MEMBROS. FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Por Wagner Guerra

O ex-repórter esportivo da TV Cabugi, nos anos 90, Alexandre Agaffi, faleceu nessa quinta-feira, aos 53 anos, em decorrência de leucemia. Há cerca de dois anos ele tratava a doença. O velório está acontecendo na Igreja do Nazareno, na avenida Bernardo Vieira, e o sepultamento ocorrerá nesta sexta-feira no cemitério Morada da Paz, em Emaús.

Segundo a jornalista Marília Estevão, que foi colega de Agaffi na extinta emissora, ele já não atuava como jornalista há bastante tempo. Atualmente trabalhava como representante de uma indústria de medicamentos e também era pastor evangélico. “Era uma criatura doce, com um bom humor invejável e um jogo de cintura digno de um craque de futebol. Foi embora jovem, mas, a esta altura, ele já deve estar de boa, lá no céu, esbanjando a simpatia e o sorrisão aberto. Meus pêsames à família e aos demais amigos que tiveram o privilégio de conviver com ele”, lamentou.

A jornalista Sil Costa Bezerra Costa também comentou a morte de Agaffi nas redes sociais. “Ele era da minha turma de Comunicação na UFRN. Gente boa demais, alegre, estava sempre sorrindo e bem humorado. Nem tive coragem de ir ao velório, eu sou muito emotiva”.

“Alma boa, cujo privilégio tive de trabalhar na TV Cabugi. Ótimo profissional e pessoa estimada por todos. Descanse em paz!”, disse a jornalista Denise Azevedo.

Para a jornalista Vilma Lúcia, outra ex-colega da TV Cabugi, está sendo muito triste a partida prematura de Alexandre. “Era gente boa demais e vivia com esse sorriso no rosto. Tratava a todos com carinho e atenção. Só temos boas lembranças dele. Que Deus o tenha e conforte a família”.

Alexandre Agaffi também teve passagem como repórter na TV Ponta Negra. Nos anos 80, em Natal, ele integrou a banda de rock pesado Sodoma, onde tocava contrabaixo com Roosevelt (bateria), Sérgio (vocal), Paulão (guitarra) e Edu Heavy (líder e guitarrista e filho do jornalista Luiz Maria Alves, ex-diretor do Diário de Natal, já falecidos).

Outro amigo de Agaffi, membro da igreja Nazareno de Parnamirim, Rildo Santana, deixou registro no Facebook: “Difícil acreditar na sua partida, grande homem de Deus!! Sua alegria ficará pra sempre em nossa memória. Tiver o privilégio de ser sua ovelha no período em que passei morando em Fortaleza. Vivemos juntos grandes momentos de comunhão e ministério… Quantas vezes louvamos e adoramos juntos ao Senhor Jesus. Aprendi muito com o senhor pastor Alexandre Agaffi. Um dia nos encontraremos na Glória. Vai com Deus meu querido amigo. — sentindo-se de coração partido.”

No último dia 15, a imprensa potiguar esteve enlutada pela morte do jornalista Allan Darlyson, que tinha 30 anos, e, há um ano, também lutava contra o câncer.


Deixe um Comentário