TV

Ex-bailarina do Faustão afirma ter sido vítima de racismo por coordenador da atração

CAROL TOZAKI TEVE PASSAGEM RÁPIDA PELA PROGRAMA DOMINICAL. FOTO: MARCIN KOPYCINSKI/ DIVULGAÇÃO

A passagem de Carol Tozaki no balé do ‘Domingão do Faustão’ foi rápida e polêmica. Aos 20 anos, ela participou apenas um mês do elenco do programa dominical. Sua saída teria sido motivada por racismo dentro dos bastidores da atração. Segundo Carol, o coordenador do balé do ‘Domingão’ teria falado um comentário preconceituoso. “Logo depois de uma apresentação com Martinho da Vila, onde ele se aproximou para sambar comigo, eu fiquei nervosa e desconcertada, não sambei bem. No final, o coordenador do balé se aproximou e disse: ‘como uma negra não sabe sambar?’ Eu pensei: ‘sou obrigada a saber sambar por conta da minha cor?'”, afirmou Carol. Depois do episódio, a bailarina decidiu se afastar do programa. A informação é da colunista Fábia Oliveira, do Jornal O Dia.

Agora, Carol prioriza suas atividades como modelo e influenciadora digital. Na internet, ela fala sobre representatividade, cabelos crespos e encaracolados, moda e outros assuntos com o objetivo de aumentar a autoestima de seus seguidores. “Na atual conjuntura brasileira temos poucos representantes negros em papéis importantes, poucos apresentadores, modelos, políticos ou pessoas no poder que são negros, infelizmente é possível contar nos dedos”, contou.

Meia Hora


Deixe um Comentário