Educação

Estudante da rede estadual em Currais Novos vence eleição do Parlamento Juvenil do Mercosul

O ALUNO FRANCISCO FERNANDO CAFÉ DEFENDEU A EXPANSÃO DO ENSINO DE LÍNGUAS EM ESCOLAS DE CURRAIS NOVOS

Francisco Fernando Café, estudante da Escola Estadual Tristão de Barros, em Currais Novos, obteve o maior número de votos para o seu projeto em fase final do Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM) e representará o Rio Grande do Norte de 2018 a 2020 como jovem parlamentar.

Fernando tem 16 anos e cursa a primeira série do ensino médio. Para ele, a possibilidade de ajudar outros estudantes através do seu projeto, é gratificante, “Independente do resultado da votação, a vitória é pessoal, é um crescimento enquanto aluno”, afirma.

A seleção aconteceu por meio da submissão de um projeto por aluno com orientação de um professor responsável. Fernando elaborou o “Idiomas Sem Fronteiras”, projeto que possibilitará a expansão de uma língua estrangeira nas escolas municipais de Currais Novos, através do sistema de monitorias, em que alunos ensinarão a outros com um aprofundamento no que se refere a comunicação linguística dos países que nos cercam. O projeto obteve 301 votos válidos.

Para a professora de espanhol e orientadora do projeto, Aline Sousa, o sentimento é de alegria e satisfação, “esse resultado é a prova de que o trabalho realizado em sala de aula é sólido e promove mudanças significativas na vida de nossos estudantes”, disse. Ela ainda se sente orgulhosa com o projeto, por que o principal objetivo é ajudar outros estudantes e o define como: “autônomo, competente e solidário”.

Saiba Mais

O Parlamento Juvenil do Mercosul é uma iniciativa do Setor Educacional do Mercosul (SEM) que proporciona aos jovens estudantes de nível médio público dos países membros e associados do bloco, um espaço de encontro e diálogo que incentive o protagonismo juvenil para geração de propostas sobre temáticas de interesse comum.

Em suas diferentes fases e instâncias, o PJM significa uma experiência formativa para os jovens envolvidos. Os participantes, além de ampliar seus conhecimentos, vivenciam o funcionamento das instituições democráticas e participam de debates construtivos que lhes permitem fortalecer a capacidade para expressar suas ideias, bem como desenvolver habilidades de reflexão crítica para formulação de propostas que reflitam suas necessidades.



Deixe um Comentário