Variedades

Escritório compartilhado é a tendência do mercado para profissionais liberais e empreendedores

Foto: Divulgação

Trabalhar em um espaço de alto padrão, localizado em um dos endereços mais nobres da cidade, planejado para que o empreendedor exerça sua atividade com tranquilidade e estrutura e tome as melhores decisões sobre os seus negócios. Essa é a proposta o Tirol Office, um escritório compartilhado que reúne em um só lugar salas de atendimento, espaços para coworking, auditório e salas de reuniões – uma para doze e outra para seis pessoas – além do espaço para aquele cafezinho.

A proposta do Tirol Office, que fica na avenida Afonso Pena, em Natal, é facilitar a vida de profissionais liberais, pequenos empreendedores e startups que não possuem um ponto fixo de trabalho. Os espaços são alugados por demanda para reuniões, tomada de decisões, trabalhos temporários. Basta reservar o local por um período de horas e por um valor bastante acessível. O escritório compartilhado ainda possui uma equipe capacitada, com serviço de manutenção, vendas e atendimento, portaria e recepção, além de oferecer gerenciamento de correspondência e endereço fiscal. Atualmente, além dos associados que utilizam eventualmente o espaço, há empresas com sede fixa no endereço, usufruindo de toda o suporte para o trabalho.

Foto: Divulgação

“A gente investe muito na qualidade do nosso atendimento, do nosso espaço. Todos os meses fazemos algum tipo de modificação para nos adequarmos ao que surge de novidade. A manutenção do prédio também é muito importante. Sempre ter tudo organizado, funcional e limpo para que o cliente esteja satisfeito e possa desempenhar bem o seu trabalho”, destacou Augusto Cunha Lima, proprietário do Tirol Office.

Um dos destaques do Tirol Office é o espaço para coworking, uma das tendências no mundo dos pequenos negócios. O local reúne pessoas que não trabalham necessariamente para a mesma empresa ou na mesma área de atuação e que estão ali, lado a lado, compartilhando do mesmo espaço de trabalho. A grande vantagem é o baixo custo e a oportunidade de criar uma rede de contatos, o famoso networking.

Foto: Divulgação

“É uma forma diferente de trabalhar, mais aberta, convivendo com outras realidades. Um advogado pode trabalhar ao lado de um contador, de um consultor. Essas pessoas se relacionam, almoçam juntas, criam um grande networking e isso vira uma grande empresa, com um custo baixo, sem a necessidade de alugar uma sala, mobiliar, colocar internet, segurança”, explicou Augusto Cunha Lima.

A tendência é que escritórios compartilhados como esse se tornem mais comuns nos próximos anos, o que faz o empresário cogitar a abertura de mais um espaço desse tipo em 2020. “A gente quer que as pessoas tirem os fones do ouvido e escutem o que os outros estão falando, num espaço agradável, onde podem surgir vários negócios e oportunidades”, finalizou.

Assessoria de Comunicação


Deixe um Comentário