Cidades

Enrocamento da Praia de Ponta Negra é debatido entre órgãos públicos

TITULAR DA SEMURB, THIAGO MESQUITA AFIRMA QUE MUDANÇAS TECNOLÓGICAS SERVEM PARA COMPLEMENTAR O ENROCAMENTO DA PRAIA. FOTO: DIVULGAÇÃO

Visando melhorar a urbanização e acessibilidade da orla de Ponta Negra, a Prefeitura do Natal realizou na tarde dessa terça-feira (23) uma reunião com representantes dos órgãos responsáveis pelo enrocamento para avaliar mudanças na área.

Estiveram presentes membros da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMURB), Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infra-estrutura (SEMOV), Gabinete Civil (GAPRE), Secretaria de Turismo, Idema, Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC), Secretaria de Patrimônio da União e Ministério Público Federal da área ambiental.

O titular da SEMURB, Thiago Mesquita afirma que mudanças tecnológicas servem para complementar o enrocamento da praia. “Nós já temos 2 km de enrocamento de pedras e estamos considerando a possibilidade de fazer esta complementação dos outros 2 km que ainda restam, com outra tecnologia que possui um apelo ambiental mais satisfatório, que evita a questão da contaminação em relação de vetores e que possibilitam um aspecto paisagístico e urbanístico mais adequado para uma praia com enorme potencial turístico que. Também é de fundamental importância as questões de acessibilidades”, afirma.

Com o objetivo de impedir o avanço do mar e proteger a estrutura da orla, o especialista em engenharia, Leonides Alves fez uma apresentação de um sistema arrojado, de tecnologia Holandesa que tem mostrado eficácia em outras cidades, através de blocos pré-moldados.

Segundo o representante da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC), o engenheiro civil Paulo Roberto Farias, o empecilho de modificar o enrocamento de pedra para blocos pré-moldados é a alteração dos valores já previstos. “Foi feito uma avaliação prévia de um valor e recentemente esse montante foi alterado. Do ponto de vista técnico, precisamos entender a necessidade de alterar o orçamento levando ao Ministério do Desenvolvimento; uma vez aprovado tecnicamente será avaliado se existe possibilidade de custear a aprovação do trabalho”, conclui.

A obra de enrocamento é viável, segundo o representante do Idema, Aluísio Anderson. A Prefeitura do Natal já tem em mãos a licença prévia, porém, falta a Licença de Instalação e operação dos documentos do projeto de contenção de encostas. Ao todo, o enrocamento servirá como estrutura de contenção, encosta e estabilização da erosão existente na área.


Comente aqui