Economia

Em março, cesta básica na capital potiguar aumentou quase 5%

FOTO: ILUSTRAÇÃO

Em março a cesta básica em Natal aumentou 4,96% na comparação com fevereiro. Passou a custar R$ 426,00, o quinto menor valor entre as 17 capitais pesquisadas. Em 12 meses, a variação foi de 6,76% e, nos três primeiros meses do ano, a alta foi de 11,01%.

Com esse resultado, Natal acumula o segundo maior aumento entre as capitais em 2020.Entre fevereiro e março de 2020, registraram aumentos médios o tomate (26,94%), banana (7,67%), pão francês (3,40%), leite integral (1,05%), açúcar (0,41%)e arroz agulhinha (0,35%).

As quedas ficaram por conta do feijão carioquinha (-5,69%), café em pó (-1,85%), o óleo de soja (-1,77%), a farinha de mandioca (-0,49%), a carne bovina de primeira (-0,21%) e a manteiga (-0,21%).

Em 12 meses, oito produtos acumularam alta: tomate (27,17%), leite integral (15,96%), carne bovina de primeira (14,42%), óleo de soja (14,14%), banana (7,67%), pão francês (5,08%),arroz agulhinha(3,90%)e açúcar refinado (1,65%).Feijão carioquinha (-33,94%),farinha de mandioca (-6,21%), café em pó (-6,01%) e manteiga (-3,20%) apresentaram taxas negativas.

O trabalhador natalense que ganha salário mínimo precisou trabalhar em março 89 horas e 41 minutos para comprar a cesta. Em fevereiro, esse tempo foi um pouco menor, de 85 horas e 27minutos.

Em março de 2019, havia ficado em 87 horas e 58minutos. Já em março de 2020, o custo da cesta em Natal comprometeu 44,07% do salário mínimo líquido (após o desconto previdenciário de 7,5%). Em fevereiro, equivaleu a 42,22%, mês em que a alíquota era de 8,0%. Em março de 2019, o percentual ficou em 43,22%.

No Brasil, o preço da cesta básica aumentou em 15 das 17 capitais pesquisadas no período. As altas mais expressivas ocorreram em Campo Grande (6,54%), Rio de Janeiro (5,56%), Vitória (5,16%) e Aracaju (5,11%). As quedas foram observadas em Belém (-3,27%) e São Paulo (-0,24%). A capital com a cesta mais cara foi o Rio de Janeiro (R$ 533,65), seguida de São Paulo (518,50) e Florianópolis (R$ 517,13).

Os menores valores médios foram verificados em Aracaju (R$ 390,20) e Salvador (R$ 408,06). Em 12 meses, entre março de 2019 e o mesmo mês de 2020, foram registradas altas em todas as cidades, com variações entre 1,19%, em Aracaju e 9,08%, em Florianópolis.

Dezesseis cidades acumularam aumentos em 2020, com destaque para Salvador (13,19%), Natal (11,01%), Aracaju (10,86%), João Pessoa (10,84%) e Recife (10,03%).


Deixe um Comentário