Brasil

Em Alagoas, Bolsonaro diz que vê crime em CPI e se refere a Renan como ‘vagabundo’

DISCURSO DO PRESIDENTE EM MACEIÓ FOI INTERROMPIDO POR GRITOS DE ‘RENAN VAGABUNDO’. FOTO: DIVULGAÇÃO

Ao visitar Alagoas para inaugurações de obras nesta quinta-feira (13), o presidente Jair Bolsonaro direcionou críticas diretas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado e indiretas ao seu relator, o senador Renan Calheiros (MDB-AL). Ao entregar 500 apartamentos no bairro mais populoso de Maceió, Bolsonaro teve o discurso interrompido por gritos de “Renan vagabundo”, e afirmou ver crime na CPI e “um vagabundo inquirindo pessoas de bem”, em clara referência ao relator da comissão do Senado.

“É difícil, sabíamos. Não vai ser fácil, sabemos também. Porque sempre tem alguém picareta, vagabundo, querendo atrapalhar o trabalho daqueles que produzem. Se Jesus teve um traidor, temos um vagabundo inquirindo pessoas de bem em nosso País. É o crime o que vem acontecendo com essa CPI. Mas o que interessa são as boas ações, as boas coisas”, declarou o presidente da República, enquanto a plateia utilizava o mesmo xingamento direcionado pelo seu filho e senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) contra Renan, ao final da sessão de ontem da CPI da Pandemia.

Após ouvir a plateia chamando Renan de vagabundo, o presidente Bolsonaro falou diretamente para o senador: “O recado que eu tenho para esse indivíduo, se quer fazer um show tentando me derrubar, não fará. Somente Deus me tira daquela cadeira. Temos um compromisso com vocês e devemos lealdade a vocês. Queremos trabalhar, o povo quer liberdade, o povo quer ser feliz e no que depender desse governo, assim o será”.

Reação na CPI

Renan reagiu à agenda do presidente em seu estado, durante a sessão da CPI, acusando Bolsonaro de ir a Alagoas para fazer provocações contra os trabalhos da CPI e inaugurar obras já inauguradas (se referindo ao chamado Viaduto da PRF, obra com recursos federais que o governador Renan Filho executou e entregou em dezembro de 2020, em Maceió).

“Eu quero dizer às famílias dessas [428 mil] vítimas, aos mais de 15 milhões de sequelados da Covid no Brasil que, haja o que houver, intimidação todos os dias, não haverá problema. Hoje mesmo o presidente da República foi a Alagoas inaugurar obras estaduais, não é? Numa evidente provocação a esta CPI. A resposta a essas ofensas é aprofundar a investigação”, disse Renan.

O relator da CPI foi contestado por aliados do governo, que disseram não se sentir atingidos pela fala de Bolsonaro, entre eles Ciro Nogueira (PP-PI). A discussão causou a suspensão temporária da sessão.

Após a suspensão, Renan gravou o seguinte vídeo, pedindo que Bolsonaro pare com baixaria:

Diário do Poder


Comente aqui