Brasil

Durante pandemia, 65 deputados gastam mais com gasolina que no ano anterior

ELES FORAM NA CONTRAMÃO DO TOTAL DE GASTOS DE PARLAMENTARES COM COMBUSTÍVEIS, QUE CAIU 38% ENTRE 2019 E 2020. FOTO: DIVULGAÇÃO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Apesar de a Câmara dos Deputados estabelecer sessões remotas a partir de março de 2020 por causa da pandemia de Covid-19, 65 parlamentares aumentaram seus gastos com combustíveis e lubrificantes entre o ano passado e 2019. Eles estão na contramão do consumo total de deputados com essa rubrica, que passou de R$ 16,5 milhões para R$ 10,3 milhões no mesmo período, uma queda de 37,9%.

Com o sistema de deliberação remota, os parlamentares podem acompanhar as sessões plenárias de suas respectivas residências, sem a necessidade de deslocamento. Além das medidas adotadas pela Câmara, todos os governos estaduais decretaram regras de quarentena, restringindo a circulação das pessoas, sobretudo, nos primeiros meses do ano.

O levantamento foi realizado pelo Metrópoles com base nos dados do portal de transparência da casa. Para definir quem teve a maior alta, foram excluídos parlamentares que se licenciaram do mandato por um período significativo em 2019. O valor gasto ainda pode aumentar, visto que os deputados têm até 90 dias para apresentar as notas para reembolso, de acordo com o Regimento Interno da Câmara.

Maiores crescimentos

Apesar da diminuição do montante gasto em relação a 2019, quando não havia pandemia, alguns parlamentares aumentaram o consumo no ano passado. A maior alta foi do deputado Severino Pessoa (Republicanos-AL), que consumiu R$ 61.028,56, em 2020, e R$ 24.214,92, em 2019. Isso representa acréscimo de 152%.

Metrópoles


Comente aqui