Economia

Dólar ganha força, supera R$4,20 e bate máximas desde dezembro com demanda por segurança

O DÓLAR SOBE 4,6% ANTE O REAL NESTE ANO, O QUE COLOCA A DIVISA BRASILEIRA NA LANTERNA ENTRE 33 RIVAIS. FOTO: REPRODUÇÃO

O dólar reverteu a queda de mais cedo e passava a subir ante o real nesta quinta-feira, 16, chegando a superar R$ 4,2000 na venda pela primeira vez desde o começo de dezembro, conforme operadores buscam a segurança da moeda norte-americana diante de sinais ainda mistos sobre a economia em meio a uma posição técnica ainda desfavorável para o real.

Por volta de 16h04, o dólar à vista subia 0,34%, a 4,1994 reais na venda. Na máxima, foi a 4,2020 reais na venda (pico intradia desde 5 de dezembro do ano passado), depois de mais cedo cair a 4,1604 reais na venda (-0,59%).

“O real está tendo uma piora significativa em relação aos pares, indo para o pior momento em muito tempo. Como posição em pré (prefixado) é mais difícil de zerar, as pessoas acabam comprando dólar”, disse Renato Botto, gestor sênior na Absolute Investimentos.

O dólar sobe 4,6% ante o real neste ano, o que coloca a divisa brasileira na lanterna entre 33 rivais.

Analistas têm repetido que a taxa de câmbio tem sido pressionada neste começo de ano por sinais em série de perda de vigor da atividade econômica. O IBC-Br de novembro, divulgado mais cedo, até veio melhor que o esperado, mas o dado de outubro foi revisado para baixo, o que frustrou parte da leitura positiva do indicador.

Quanto menos ímpeto para a atividade, menos chance de retorno de fluxos de investimento estrangeiro, o que pega o país num quadro de carência de fluxo cambial. No ano passado, mais de 44 bilhões de dólares abandonaram o país, considerando o movimento de câmbio contratado, pior desempenho anual da história.

Extra



Deixe um Comentário