ELEIÇÕES 2020

Distante do 2º turno, Bolsonaro foca em eleição da Câmara e escolha de um partido para 2022

DERROTA NAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS REFORÇA NECESSIDADE DE FILIAÇÃO E DE ALIADO NO COMANDO DO LEGISLATIVO, DIZEM ASSESSORES. FOTO: ALAN SANTOS/PR

Depois de ter apoiado candidatos que foram derrotados no primeiro turno das eleições municipais, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se distanciou da segunda etapa do pleito e decidiu centrar esforços em duas frentes: a eleição para presidente da Câmara no início de 2021 e a escolha sobre qual o melhor partido político para pavimentar o caminho da pretendida reeleição.

A avaliação de assessores palacianos é que o envolvimento de Bolsonaro no primeiro turno trouxe resultados frustrantes, uma vez que apenas 13 dos 59 nomes referendados pessoalmente por ele em suas “lives eleitorais gratuitas” conquistaram um cargo eletivo.

Além do mais, um de seus poucos apoiados que passou para o segundo turno numa grande cidade, Marcello Crivella (Republicanos), no Rio, aparece nas pesquisas de opinião sem perspectivas de reverter a ampla vantagem de Eduardo Paes (DEM).

O resultado adverso reforça a necessidade de emplacar um nome próximo do Planalto na presidência da Câmara em 2021, ressaltaram auxiliares de Bolsonaro à Folha.

A intenção do presidente é conseguir eleger o líder do PP na Casa, Arthur Lira (AL), e com isso ter um aliado de primeira hora no cargo.

Bolsonaro já expressou a presidentes de partidos que quer o parlamentar no comando da casa legislativa. Na última semana, ele conversou com pessoas próximas sobre o tema.

Folha de S. Paulo


Comente aqui