Política

Direito de resposta: Renato Dantas diz que vai processar Júlio Protásio e declara que já o comprou “por cinco mil reais”

APÓS SER CHAMADO DE “BANDIDO”, EX-VEREADOR RENATO DANTAS FAZ SÉRIAS ACUSAÇÕES E DIZ QUE….

….JÚLIO PROTÁSIO FOI COMPRADO POR R$ 5 MIL PARA VOTAR NELE NA ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL

Um  novo “round” na briga entre os ex-vereadores Júlio Protásio e Renato Dantas: depois de ser taxado de “bandido” pelo ex-vereador Júlio Protásio, em matéria veiculada semana passada no BLOG DO FM, o ex-vereador Renato Dantas, exercendo o seu “Direito de Resposta”, faz sérias acusações  a Protásio, declarando inclusive que já o comprou “por cinco mil reais” na época em que ambos eram vereadores.

Dantas explica: “Comprei Júlio Protásio por pouco, até porque ele não vale muito coisa, era um voto ordinário, ele recebeu apenas R$ 5 mil, contou o dinheiro na varanda do meu apartamento e saiu feliz da vida; Paulinho Freire, apesar de não concordar, testemunhou a compra e o pagamento”.

Se referindo a Júlio Protásio como “ex-vereador paturi”, Dantas revela ainda que este, quando vereador, era defensor dos empresários de transporte coletivo, chegando a “ir quase às vias de fatos com o vereador Maurício Gurgel”, que defendia os cobradores de ônibus.

“Esse ex-vereador paturi, pensa que é  metido a arrochado, mas na verdade é um bufonhoso pouco pachorrento que tirador de onda com a cara dos outros, mas, comigo não! Ele querendo me intimidar já tentou me processar e condenar por três vezes, claro que perdeu todas, fui inocentado das levianas e absurdas reclamações que ele fez. Sinceramente não sei como esse cidadão tirou a carteira da OAB. Na semana passada, postei uma matéria no Blog do Primo revelando o que todos já sabem: O vereador Júlio Protásio quando exercia mandato era um grande defensor do SETRURN, chegando até ir quase às vias de fatos com o vereador Maurício Gurgel defendendo os empresários de ônibus”, disse.

Renato Dantas revela ainda que, em matéria publicada no Blog do Primo, do qual é editor, “louvou” a vereadora Ana Paula, esposa de Júlio Protásio, por esta ter uma postura diferente do marido, com relação a defesa dos interesses dos empresários de ônibus.  “Diante da clara posição do então vereador Júlio Protásio, condenado por corrupção, defendendo os interesses dos empresários de ônibus, estranhei e louvei a postura da companheira do ex-vereador, Ana Paula Protásio que pensa completamente diferente do que pensou o ex-vereador corrupto, segundo condenação da Justiça Potiguar”, explicou. 

COMPRA DE AVIÕES

Renato disse ainda que vai processar Júlio Protásio para que este prove a acusação de que ele havia comprado dois aviões com dinheiro do Sindicato das Empresas de Transporte Urbanos (SETURN), na época em que exercia mandato de vereador.

“Diante disso, o ex-vereador que foi o grande articulador da Operação Impacto, será interpelado judicialmente para provar que comprei dois aviões com dinheiro do SETURN e que recebo ‘benefícios’ do prefeito Álvaro Dias”, revelou.
Renato Dantas faz revelações cujo teor, se verdadeiro, é no mínimo surpreendente e vergonhoso. Segue abaixo as declarações do ex-vereador:

“Sobre compra de vereador, quem conhece mesmo deste assunto é o ex-vereador Júlio Protásio. Júlio antes de assumir o mandato de vereador, já me procurou querendo se vender. Ele realmente é especialista na questão. Este fato ocorreu no mês de dezembro de 2004 quando disputava à releição da Presidência da Câmara Municipal e comprei o voto do vereador eleito Júlio Protásio por R$ 5 mil para ele votar na minha candidatura.

Quem comprou o vereador Júlio Protásio foi eu, e comprei por muito pouco por que ele não vale muito, apenas R$ 5 mil, ele contou o dinheiro na varanda do meu apartamento e saiu com a mufunfa num saquinho feliz da vida e posteriormente declarou seu voto à minha candidatura.  Depois eu retirei minha candidatura e passei a apoiar Hermano Morais, o Protásio andou querendo conversar reservadamente com Hermano que não deu cabimento, parece que Júlio queria mais dinheiro, como não ocorreu a conversa, Protásio foi votar em Rogério Marinho que todos sabem como ele faz política.

Digo isso, sem medo, basta ele me interpelar que levarei três testemunhas para provar com o comprei e paguei o voto dele.  Já falei com as testemunhas, uma é o vereador e futuro presidente da Câmara, Paulinho Freire que não concordou com a compra, mas presenciou quando Protásio recebeu o dinheiro e vai testemunhar caso seja necessário.

Quem se vende, acha que todos também se vendem. Eu sou testemunha que o vereador Júlio Protásio se vendeu aos empresários da construção civil para aprovar emendas no Plano Diretor de 2007.

Meus aviões foram comprados e declarados no Imposto de Renda, nada para esconder, mas, o saltitante e valente condenado Protásio terá que provar que comprei os aviões com “dinheiro do SETURN”.

Sugiro o SETURN e o prefeito de Natal, Álvaro Dias fazerem como eu, ou seja, interpelar judicialmente o condenado corrupto Júlio Protásio”.


Deixe um Comentário