BASTIDORES

DE SUPETÃO: InterTV Cabugi demite apresentador, sem ter sequer substituto para o cargo

JORNALISTA PAULISTANO MIGUEL ARRAIS FOI PEGO DE SURPRESA PELA ‘NOVIDADE’. FOTO: DIVULGAÇÃO/TWITTER

As mudanças prosseguem  na InterTV Cabugi, reforçando o clima de instabilidade que envolve o dia-a-dia dos profissionais da emissora dos Alves/Camargo. 

Foi demitido sem maiores explicações o jornalista paulistano Miguel Arrais, 24 anos, que apresentava, desde abril passado, nas tardes de sábado, o programa Rota InterTV – uma atração de entretenimento da afiliada que ainda agrada o público.   

A demissão de Arrais pegou de surpresa os profissionais da emissora, já que a diretoria tomou a decisão sem ter sequer um substituto para o apresentador demitido “na lata”.

Miguel Arraes assumiu o programa em substituição ao publicitário natalense, Léo Souza, que ficou à frente do “Rota” por quatro anos consecutivos.

Tem mais…

A InterTV Cabugi continua investindo em um jornalismo popularesco, que é criticado por uma expressiva parcela de telespectadores e alvo de questionamentos junto à formadores de opinião quanto ao ‘padrão de qualidade‘ da Rede Globo

Além de notícias demasiadamente longas sobre “buracos de ruas”, feitas geralmente sob um formato “mambembe”, a estratégia de priorizar quase todo telejornal com notícias sangrentas também é  vista com reserva pelo público, que vê na ‘sacada’ da afiliada da Rede Globo no RN uma tentativa desesperada de superar a audiência de sua principal concorrente, a TV Ponta Negra – afiliada SBT.

Enquanto isso…

Controles remotos seguem passando de mão em mão durante a programação local, na frenética busca do telespectador por algo melhor na televisão potiguar. 


9 Comentários

  • Miguel arraes é um jovem promissor com um talento singular, o fato da sua demissão não está ligado à sua competência, pois ele tem de sobra, mas sim a falta de uma gestão organizada por parte da emissora que por mais que tente não se torna popular como a sua rival.

  • Esse já foi tarde, além de ser paulistano que não tem nada haver com a nossa região, muito sem graça.
    Essa emissora nunca foi tão ruim, com jornalistas amadores que não sabem nem falar direto como é o caso daquele “Lucas Cortês”, até um “jornalista” que só serve pra ler WhatsApp do povo que nada acrescenta no conteúdo do jornal. Perdeu completamente as características de um telejornal, e quem perde mais ainda com isso é a população do RN, que não recebe informação de qualidade no dia-a-dia.

  • Ninguém supera o Leo, aquele menino era bastante talentoso e carismático. O Miguel nao tinha tanto talento e parecia ficar meio desconfortável em algumas situações, além de não ter sotaque nordestino, o que combinaria mais com o programa.

  • infelizmente o Rapaz era muito urbano não sabia lidar com as situações apresentados no campo na areá urbana e também não tinha desenvoltura quando precisava se mostrar radical

  • Miguel não preenchia à altura. A questão do sotaque é sim relevante. Precisamos de alguém daqui falando como nós!! Dá dó ver nossas jornalistas impostando a voz. Emily Virgílio e outras.

Deixe um Comentário