Educação

DCE da UFRN entra com pedido na Justiça para adiar provas do Enem 2020

ALÉM DO RIO GRANDE DO NORTE, TAMBÉM HÁ MOBILIZAÇÕES PARA ADIAMENTO DAS PROVAS EM OUTROS ESTADOS. FOTO: ILUSTRAÇÃO

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) entrou com um pedido na Justiça para adiar a realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Rio Grande do Norte. Foi feito um pedido de tutela de urgência para que uma liminar suspendas as provas presenciais, marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro.

De acordo com a entidade, as inseguranças causadas pela nova onda de contaminação da covid-19 no país e da situação de calamidade pública em Manaus, no Amazonas, motivaram o pedido.

“Não há estrutura suficiente que assegure a aglomeração de centenas de jovens nesse momento. Se trata não apenas de uma questão de equidade social, mas também de saúde pública. Em nossa opinião, apenas será possível que as provas sejam aplicadas presencialmente mediante uma ampla campanha de vacinação para todo o povo”, afirma o DCE.

Além do Rio Grande do Norte, também há mobilizações para adiamento das provas em outros estados, como Paraná, São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais. No Amazonas, um decreto estadual adiou as provas, que devem acontecer no mês de fevereiro.

“A democratização da universidade pública passa pela responsabilidade com a vida e o reconhecimento das necessidades dos estudantes brasileiros”, diz a entidade estudantil.

Tribuna do Norte


Comente aqui