Esporte

Curso de Técnicas de Surf criado pelo potiguar Felipe Dantas promete habilidade em pouco tempo; Natal será contemplada

FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Por Wagner Guerra

É impressionante o aumento do número de surfistas em todo mundo nos últimos 10 anos. Contudo, o surf leva em média 10 anos para que o praticante desenvolva métodos corretos de realizar manobras e de se posicionar na prancha. Diante disso, o natalense Felipe Dantas, 58 anos, ex-surfista profissional, lançou um curso online chamado Easy Surf Techniques (técnicas fáceis de surf) onde a pessoa aprende a surfar melhor em menos tempo de prática.

FOTO: DIVULGAÇÃO

Com know-how de pelo menos 50 anos de surf, dos quais 35 foram em competição pelos quatro cantos do mundo, Felipe Dantas é considerado um ícone do surf brasileiro, ídolo de muitos surfistas potiguares. Hoje, o veterano desenvolveu essa metodologia, após um período de quatro anos de observação na ilha de Bali (Indonésia), onde está concentrada uma das maiores populações de surf do mundo. Diante disso, Felipe percebeu a necessidade de evoluir a prática do esporte aos iniciantes.

FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Lançado, simultaneamente, em Bali e no Brasil, o curso foi desenvolvido na plataforma HotMart – considerada a mais completa da América Latina. Atualmente, custa 50 dólares (Europa e Ásia) e R$ 147 (América Latina), e conta hoje com 247 alunos online de 22 países. Segundo Felipe, em breve, o método será traduzido para o russo e castelhano. “Além disso, até 2021 estaremos lançando nossa Franchising para academias que tenham piscinas para usarem a nossa metodologia (aparelhos de treinamento específicos, pranchas) dentre outras novidades, que já são realidade em Bali na Easy Surf Techniques Academy“, observou.

FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

No curso Easy Surf Techniques, explicou Felipe, o surfista aprende em menos tempo, através de programas de repetições, a realizar movimentos e manobras básicas e avançadas, seguindo de forma correta o posicionamento, a remar mais rápido gastando menos energia e aprender a ficar em pé e surfar com velocidade e segurança.

Para Felipe, Natal precisa de um Centro que estabeleça uma forma correta de surfar. “Única coisa que vimos no sudoeste asiático sobre o RN foi o surf. Com os campeões potiguares aparecendo nas mídias ao redor do mundo, é importante que também sejamos conhecidos por surfar corretamente. Portanto, temos o compromisso com os municípios voltados para esse projeto esportivo/turístico”, explicou o veterano.

O curso foi planejado para ser entendido de uma forma simples pelos surfistas que optam por aprender ou melhorar o que já sabem, viabilizando estilo próprio. “Você consegue ver como John John Florence surfa com as mãos para baixo quando dropa antes de dar a virada, de acordo com o equilíbrio gravitacional na onda. São movimentos naturais e involuntários de cada um”.

Ao contrário de outros esportes, a metodologia de repetição é muito difícil acontecer durante a prática do surf, diante das diversidades (onda, prancha, momento). “Tudo pode mudar em questão de segundos, o que torna a evolução mais longa. Porém, se o aluno aplicar a metodologia Easy Surf Techniques, seguramente vai sentir a evolução no dia seguinte quando for surfar.

FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Atualmente residindo em Badung, na ilha de Bali (Indonésia), considerada uma espécie de parque de diversão para surfistas do mundo inteiro, o potiguar, que foi um dos maiores vencedores de competições nos anos 80 e 90 no Brasil, segue a vida fazendo o que mais gosta: surfar durante o ano inteiro as ondas mais perfeitas do planeta.

Leia também

Primeira foto de ‘aéreo’ publicada no Brasil foi de veterano surfista natalense


Comente aqui