Segurança

Crimes violentos letais intencionais voltam a reduzir no RN, aponta Sesed

RELATÓRIO ESTATÍSTICO FOI APRESENTADO PELA CÂMARA DE MAPEAMENTO DE CRIMES VIOLENTOS LETAIS INTENCIONAIS (CVLI)

RELATÓRIO ESTATÍSTICO FOI APRESENTADO PELA CÂMARA DE MAPEAMENTO DE CRIMES VIOLENTOS LETAIS INTENCIONAIS (CVLI)

A Câmara de Mapeamento de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) divulgou nesta quarta-feira (4) o relatório estatístico a cerca de crimes contra a vida no Rio Grande do Norte. Segundo os dados apresentados pela Câmara, os índices voltaram a reduzir no estado, quando comparado com os meses anteriores. Em abril foram registrados 147 crimes violentos no RN, sendo 15% a menos do que março e 8% a menos do que em fevereiro, se equiparando ao índice de janeiro deste ano.
As cidades incluídas no Pacto Nacional de Redução de Homicídios, Natal, Mossoró e Parnamirim, também acompanharam a redução estadual. Em Natal, foram registrados 42 CVLIs no mês de abril, ou seja, 25% a menos do que em março, enquanto que em Mossoró, com 16 casos, registrou uma redução de 24% em comparação com o mês passado e 41% em relação a janeiro e fevereiro deste ano. A redução de CVLIs em Parnamirim neste mês foi de 25% em comparação com os meses de março e fevereiro e 55% em relação ao mês de janeiro deste ano. Parnamirim registrou 9 assassinatos em abril.
Segundo os estudos da Câmara de CVLI, a arma de fogo (15,1%) continua sendo o meio mais empregado nestes crimes. As ações relacionadas ao tráfico de drogas (17,9%) são as principais motivações das mortes registradas neste ano no estado, seguida pela violência interpessoal (59,1%).
O relatório, produzido pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análise Criminal (Coine) é auditado e acompanhado pelos membros efetivos da Sesed, além do Tribunal de Justiça do RN, Ministério Público Estadual, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Estadual, Defensoria Pública Estadual, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RN), Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Estadual de Direitos Humanos e da Cidadania, UFRN, UFERSA e UERN, entre outros.

Comente aqui