Cidades

CODERN participa de audiência pública em Areia Branca, afirma que arrendamento do Porto Ilha trará impacto positivo na economia e cita medidas para funcionários

FOTO: JOÃO GILBERTO

A Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN), através do Diretor-Presidente substituto, Ulisses Danilo Silva Almeida, participou nesta sexta-feira (15), de audiência pública realizada na Câmara Municipal de Areia Branca, proposta pelo deputado estadual Souza Neto, sobre o Arrendamento Terminal Salineiro de Areia Branca (TERSAB).

Na oportunidade, Ulisses mostrou os resultados positivos que a CODERN apresenta desde o ano de 2019. O gestor elencou as expectativas econômicas positivas com o arrendamento do TERSAB, que vai fortalecer a indústria salineira do Rio Grande do Norte e impactar diretamente na manutenção e ampliação dos 70 mil empregos diretos e indiretos que atualmente mantém a cadeia produtiva do sal. “O arrendamento do Terminal Salineiro é fundamental para economia regional do Estado e do País, gerando emprego, renda e desenvolvimento”, defendeu Ulisses.

Sobre os trabalhadores do TERSAB, o Diretor mostrou o trabalho em curso objetivando a reestruturação de toda a CODERN e as possibilidades abertas para os seus colaboradores com o arrendamento: “Reafirmo a nossa preocupação com os funcionários. Nós vamos discutir individualmente com cada um e oferecer possibilidades, como o Plano de Desligamento Voluntário do Empregado (PDVE), que proporcionará a abertura de vagas em Natal e Maceió, de forma que se possa ofertar esses postos àqueles que hoje estão em Areia Branca, além da possibilidade de Cessão e Movimentação para outros órgãos”, afirmou.

Um dos representantes da indústria salineira, o industrial Airton Torres, que preside o Sindicato das Indústrias de Extração do Sal do Estado do Rio Grande do Norte (SIESAL/RN), externou a expectativa econômica positiva a partir do arrendamento. “O setor salineiro como um todo enxerga com muito otimismo o processo de arrendamento e os resultados positivos que trará. Quanto aos trabalhadores, devemos considerar também que o futuro arrendatário vai querer funcionários com expertise, que são os atuais operários, e com certeza serão aproveitados”.

Além da CODERN, participaram da audiência pública autoridades políticas, representantes do Ministério da Infraestrutura e ANTAQ, dirigentes sindicais, representantes da indústria salineira, trabalhadores, empresários e imprensa.


Comente aqui