Brasil

Cientistas também investigam se óleo do NE vaza de navio alemão que naufragou em 1944

A TEORIA ESTÁ SENDO INVESTIGADA PELO QUÍMICO OCEANÓGRAFO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. FOTO: DIVULGAÇÃO

Um grupo de pesquisadores estudando a origem do óleo que está desaguando nas últimas semanas em praias do Nordeste trabalha com a hipótese de um navio afundado décadas atrás estar sofrendo novo vazamento. A teoria está sendo investigada pelo químico oceanógrafo Rivelino Cavalcante, da Universidade Federal do Ceará (UFC), que saiu em expedição nesta semana para coletar amostras a serem enviadas para o Instituto de Oceanografia de Woods Hole (WHOI), nos EUA, que vai investigar a composição do material.

— Queremos saber se esse óleo é extraído mais recentemente ou se é um óleo mais velho — explica o pesquisador.

Como a UFC não possui laboratório capaz de responder à questão, é o geoquímico Christopher Reddy, do WHOI, que vai se encarregar das análises.

— Esperamos poder dizer algo sobre a idade de extração desse óleo e sobre de onde ele foi extraído. O óleo do Brasil é muito distinto daquele da costa da Califórnia ou do óleo da Arábia Saudita — diz o americano.

Segundo ele, é “totalmente razoável” que essa liberação de óleo seja de um naufrágio:

— O fato de ser intermitente e fragmentado está em linha com algo como uma mudança recente no navio afundado que criou esse vazamento.

O Globo


Deixe um Comentário