Política

Carlos Eduardo usa redes sociais para desabafar sobre investigação do Ministério Público: “Não aceito, não aceitarei esse desrespeito”

(REPRODUÇÃO)

O candidato ao governo do RN e ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT) usou seus perfis nas redes sociais para desabafar sobre o inquérito do Ministério Público do RN que investiga um suposto recebimento de propina em forma de doação eleitoral, em troca da autorização do aumento da tarifa de transporte público.

Na publicações, o candidato disse ser vítima de uma injustiça praticada por “carta anônima” e questionou a seriedade do MP, afirmando que não iria “aceitar esse desrespeito”

“Uma instituição séria como o MP se basear num documento apócrifo para tentar manchar uma vida pública de 30 anos sem nenhum desvio ético é inaceitável. Não aceito, não aceitarei esse desrespeito”, desabafou.

Carlos Eduardo repetiu o que há havia dito em uma nota divulgada ontem (11), quando associou a notícia da investigação à uma tática para prejudicar o processo eleitoral.

“Em pleno período eleitoral, a covardia de um desclassificado servir de referência é inversão de valor”.

Leia o post na íntegra:

Tenho que compartilhar com vocês minha revolta e indignação pela injustiça feita contra mim em denúncia ao Ministério Público. É uma carta anônima, meus amigos. Carta anônima é a confissão da covardia.(1)

Uma instituição séria como o MP se basear num documento apócrifo para tentar manchar uma vida pública de 30 anos sem nenhum desvio ético é inaceitável. Não aceito, não aceitarei esse desrespeito(2)

Uma carta anônima desafiar reputação construída pelo trabalho, correção e intransigência com o que é ilícito, é o cúmulo do absurdo. A verdade vai prevalecer, mas e o prejuízo da exposição na mídia e da exploração política oportunista? (3)

Em pleno período eleitoral, a covardia de um desclassificado servir de referência é inversão de valor. Não fui criado na escola da politicagem de submundo. Tenho história, família, honra, princípios e dignidade que a ninguém é dado direito de ofender, de forma irresponsável. (4)

A canalhice da carta anônima por si só a descredencia. Quem não tem coragem de assinar, é um covarde inescrupuloso. Faço este desabafo por não compactuar com esse lamaçal que brinca com a dignidade alheia(5)

Vou até o fim. Até ver esta agressão punida. Vai haver tempo para o esclarecimento do sensacionalismo à opinião pública? Nunca. Minha trajetória limpa é limpa na palavra, na prática . E não há ninguém – seja quem for – a questionar minha honestidade, meu maior patrimônio.(6)

Vejam minhas contas no TRE. Não há um centavo de dinheiro de empresa, conforme a torpe carta anônima afirma. Vou desmascarar essa farsa. É a minha palavra e minha história que Natal conhece e confia. O RN também.(7).


Deixe um Comentário