Política

Sucessão estadual: Carlos Eduardo esquece candidatura de Fátima Bezerra e elege Robinson Faria como alvo de sua metralhadora giratória

Candidato ao governo o Rio Grande do Norte pelo PDT, o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves  está tentando polarizar a sua campanha coma do governador Robinson Faria (PSB), que irá tentar a reeleição.  A busca de polarização da eleição para o governo estadual é tão grande que o ex-prefeito esquece da existência da senadora Fátima Bezerra (PT), que se encontra  em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de votos para o governo.

O alvo de sua metralhadora giratória no micro blog Twitter é o governador Robinson Faria, cujo governo Alves procura desqualificar nas redes sociais, expondo as mazelas em áreas estratégicas, como a segurança, por exemplo.

“Jamais direi que estudei segurança 20 anos como o atual governador, em cujo período vivemos a pior situação de violência. Precisamos de um governo com autoridade moral. Temos que valorizar policiais, inteligência, tecnologia”, diz Alves em seu Twitter.

O ex-prefeito sempre que pode critica uma das principais mazelas do governo estadual, que o atraso do pagamento dos servidores  e do 13º salário. “Não há explicação para atraso de 13º salário do ano passado. É preciso ajuste e responsabilidade fiscal. Não há explicação para 250 mil desempregados no RN. É preciso parceria com iniciativa privada”, receita.

Segundo analisa alguns estrategistas de marketing, com a sua estratégia de polarizar com Robinson Faria, o ex-prefeito pode terminar favorecendo a candidatura de Fátima Bezerra, passando ara o eleitor a impressão de que ele considera a postulante petista inatacável e já consagrada eleitoralmente para um eventual segundo turno eleitoral.

Esses mesmos analistas advogam que a tática utilizada por Carlos Eduardo pode ser um erro, já que a eleição, como vêm mostrando as pesquisas, terá disputa acirrada entre os três principais candidatos postos.


Deixe um Comentário