Cidades Geral Governo Política Social

Candidatura própria: Tucanos planejam ‘voar mais alto’ na disputa pela prefeitura em Natal

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) terá candidatura à Prefeitura de Natal, em outubro, e quer ser protagonista no pleito por cargos majoritários em 2018, seja ao Senado ou ao governo do estado, garantem suas lideranças. A legenda, que até o início do ano não tinha nenhum representante na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) agora conta com cinco deputados – a maior bancada da Casa. A janela partidária, em março, permitiu a parlamentares trocarem de partido sem perder o mandato.

Entre os novos nomes tucanos está o do próprio presidente do Poder Legislativo, Ezequiel Ferreira de Souza, ex-PMDB, cotado como possível candidato ao governo ou Senado. O partido realizou evento nesta semana para destacar seu crescimento no estado.

A disputa por um cargo majoritário pode ser um dos empecilhos, conforme o presi-dente de honra do partido, deputado federal Rogério Marinho, para uma participação do PSDB no governo de Robinson Faria. “Esse partido está se preparando para ser protagonista em 2018. A ideia é que a partir de 2016, com o resultado das eleições municipais, o partido tenha assento como protagonista no pleito seguinte”, afirma Rogé-rio. “O partido tem quadros para isso”, garante Ezequiel Ferreira.

Os dirigentes, porém, dizem que podem conversar internamente, caso haja convite para indicar cargos no governo estadual. A possibilidade ganhou fôlego depois que o PT deixou o governo, considerando-se traído pelo governador, por causa do voto do deputado federal Fábio Faria (filho de Robinson) favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Com exceção do deputado José Dias (ex-PSD), todos os “novos tucanos” foram oposi-ção a Robinson na campanha de 2014. Mas, passado o pleito, José Dias se tornou oposição e deputados Gustavo Carvalho (ex-Pros) se aproximaram politicamente do governador. Márcia Maia (ex-PSB) e Raimundo Fernandes (ex-Pros), ainda permanecem mais afastados do governador. Por enquanto, o discurso é de independência. “Nós temos deputados que vieram de vários partidos, que se juntaram ao PSDB e manterão uma posição de independência a nível de estado e na casa legislativa, porém, de total apoio ao estado do Rio Grande do Norte. Tudo que for bom para o estado, os projetos que chegarem de interesse da sociedade, que irão beneficiar a sociedade, essa bancada está unida para votar a favor”, declara Ezequiel.


Comente aqui