Política

Candidatura de policial civil cresce junto a lideranças da Segurança

JAIR DANTAS DE LIMA, DE 52 ANOS, QUE CONCORRERÁ A UMA VAGA NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, PELO SOLIDARIEDADE

 

Uma candidatura da Segurança Pública começa a crescer e despertar atenção nesse início de campanha eleitoral: do policial civil recentemente aposentado, Jair Dantas de Lima, de 52 anos, que concorrerá a uma vaga na Assembleia Legislativa, pelo Solidariedade.

Conhecido dos movimentos sociais e de lutas na Segurança, o agente, mesmo tendo concorrido em outras eleições, só decidiu se candidatar a deputado estadual, nesta eleição de 2018, há menos de um mês, atendendo convocação dos que militam na sua área.

Desde então, vem arregimentando apoios considerados importantes, como os de diretores dos Sindicatos da Polícia Civil, da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e dos servidores do ITEP, que após reuniões estão comprometidos em ampliar essa corrente. Além disso, vem encontrando colegas de todas as delegacias e serviços administrativos e recebendo manifestações de apoio.

“No Sinpol, os policiais deliberaram apoio à nossa candidatura, inclusive, em assembleia. Temos várias reuniões agendadas com outras categorias da área nos próximos dias e otimistas de que vamos finalmente ter um legítimo representante pra lutar por nossas demandas na Assembleia”, enfatiza o candidato.

Jair destaca, ainda, outras frentes de campanha, como jovens ligados às igrejas católica e evangélica, uma vez que atua há vários anos em projetos socias e esportivos na zona Norte. Para tanto, tem tido reuniões com lideranças religiosas, que também têm incentivado a empreitada.

BIOGRAFIA
Nascido em Natal/RN, perdeu o pai muito cedo (desemprego o levou à depressão e suicídio), tendo que assumir responsabilidades para ajudar a mãe a criar os nove irmãos. Mas, na Zona Norte, conheceu o Padre Tiago, que o convidou para um projeto social que usava o esporte como forma de livrar crianças e adolescentes da marginalidade.

Também na juventude, integrou o Conselho Comunitário do bairro e cobrou melhorias para sua região. Concluiu os estudos e em 1986 foi aprovado no concurso da Polícia Civil, sendo nomeado em 1990, quando, imediatamente, se envolveu nas lutas sindicais. Também integrou o Sincravel- Sindicato dos Taxistas de São Gonçalo do Amarante, onde contribuiu para a conquista da sede própria.


Deixe um Comentário