Cidades

Cadeias do Rio Grande do Norte serão equipadas com câmeras

FOTO: DIVULGAÇÃO/SEAP

Até o final de outubro, o sistema penitenciário do Rio Grande do Norte terá o reforço de 1.400 câmeras para evitar fugas e aumentar o controle dos policiais penais sobre os internos. A primeira Sala de Operações de Videomonitoramento da Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP), na Região Metropolitana de Natal, foi inaugurada ontem (22). O sistema inicial conta com 63 câmeras inteligentes, análise de imagens, sensores de movimento, equipamentos para identificação biométrica, iluminação automatizada e alarmes.

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), a instalação das câmeras na PEP é o ponto de partida de um projeto de modernização do sistema prisional, que contemplará outras oito unidades do Estado: Penitenciária Estadual de Alcaçuz e Presídio Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta; cadeias públicas de Natal, Caraúbas, Nova Cruz, Mossoró e Ceará-Mirim; e Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, também em Mossoró.

As câmeras de alta definição serão utilizadas na vigilância e acompanhamento de detentos, visitantes, advogados e dos próprios agentes. Para o policial penal Jorge Reis, funcionário da unidade há 11 anos, o videomonitoramento vai funcionar como uma extensão da visão dos agentes. “Antigamente, os policiais tinham que estar presentes em todos os locais e não tinha efetivo para isso. Hoje, eles só precisam estar presentes em pontos bases e em locais para escuta, como por exemplo, em uma ala em que a gente precisa ver se há grade batendo, se estão batendo no concreto, mas em outros locais a visão das câmeras resolve. Em relação aos visitantes também há um ganho porque antes era feito de forma manual e agora é feito por biometria facial”, afirma.

Portal 98 FM



Comente aqui