Brasil

Bretas ordena bloqueio de até R$ 237,3 mi em bens de advogado de Lula

FOTO: FOLHAPRESS

O juiz federal Marcelo Bretas ordenou o bloqueio de até R$ 237,3 milhões em bens do advogado Cristiano Zanin e de seu escritório com o também advogado Roberto Teixeira. Os dois fazem a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Justiça.

A medida foi determinada no âmbito da Operação E$quema S, que apura um suposto esquema de tráfico de influência no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e no TCU (Tribunal de Contas da União), com desvios milionários do Sistema S. A decisão de Bretas data de 1º de setembro e veio a público ontem, quando o sigilo dos autos foi levantado.

Segundo a investigação da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro, foram desviados R$ 151 milhões em contratos feitos com a Fecomércio-RJ e pagos pelo sistema S para serviços de advocacia que não teriam sido realizados. O MP afirma que os desvios em instituições como Sesc, Sesi e Senac —que integram o Sistema S— ocorreram entre 2012 e 2018.

Ao todo, a Lava Jato denunciou 26 pessoas ligadas a escritórios de advocacia por organização criminosa, estelionato, corrupção (ativa e passiva), peculato, tráfico de influência e exploração de prestígio. Zanin e Teixeira foram denunciados por suspeita de liderar o esquema. Eles negam as acusações.

UOL


Comente aqui