Mundo

Biden pede união em discurso de posse: “Há muito a ser curado”

O PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS APONTOU A PANDEMIA DE COVID-19, A XENOFOBIA, O DESEMPREGO E O ÓDIO COMO PRINCIPAIS DESAFIOS DA NOVA GESTÃO. FOTO: GETTY IMAGES

Ao tomar posse nesta quarta-feira (20/1), o novo presidente dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden, fez um discurso em defesa da união dos americanos com o objetivo de superar as dificuldades que, na opinião dele, são as mais difíceis da história.

No discurso, ele apontou a pandemia de Covid-19, a xenofobia, o desemprego, e o ódio entre as pessoas como os principais desafios da nova gestão.

“Há muito a ser curado, reconstruído e restaurado. Poucas vezes em nossa história vivemos desafios maiores que esses”, lamentou Biden.

Após os episódios conturbados que antecederam a posse e o processo de eleição norte-americano, Biden enfatizou que a cerimônia marca que a democracia prevaleceu.

“Aprendemos de novo que a democracia é preciosa. A democracia é frágil. E nesta hora, meus amigos: a democracia prevaleceu! Este é o dia da América”, enfatizou.

“Hoje celebramos o triunfo não de um candidato, mas de uma causa, a causa da democracia”.

Fake news

Ele ainda apontou como grande problema as notícias falsas como forma de ataque às instituições democráticas.

“É preciso rejeitar a cultura onde fatos são manipulados e inventados. Temos que ser diferentes”, defendeu Biden.

Metrópoles


Comente aqui