CORONAVÍRUS

“AUTORITARISMO”: Geraldo Ferreira, presidente do Sindicato dos Médicos do RN, detona decreto de Fátima Bezerra

O PRESIDENTE DA ENTIDADE, MÉDICO GERALDO FERREIRA FAZ SÉRIAS CRÍTICAS À GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA. FOTO: DIVULGAÇÃO

O Sindicato dos Médicos do RN (SinmedRN) emitiu uma nota se manifestando contra o novo decreto do Governo do Estado quanto às medidas para conter a disseminação da covid-19, divulgado na sexta-feira (5). De acordo com o sindicato, o decreto contém “autoritarismo”, ” ideologia” e é “anticiência”.

O presidente da entidade, médico Geraldo Ferreira faz sérias críticas à governadora Fátima Bezerra, cujo decreto recomenda a não utilização de remédios como a Ivermetctina, defendida pelo prefeito Álvaro Dias como forma de tratamento precoce da COVID 19. Para ele, os “pretensos” cientistas que assessoram a governadora cometeram  “uma afronta a autonomia médica”.

“A recomendação ao não uso de formas de abordagem e tratamento da pandemia, desprezado pelo pretensos cientistas do Conselho que assessora o governo, como ausente de evidências, afronta a autonomia médica e o direito da sociedade de ser tratada e cuidada. É a ideologia manifesta na sua forma mais nua e cruel, que desconhece qualquer norma ou trabalho que não comungue com suas crenças”.

Confira na íntegra:

AUTORITARISMO, IDEOLOGIA E ANTICIÊNCIA, TUDO JUNTO NUM DECRETO

1.O decreto do Governo do Estado, ainda que se possa imaginar respaldado por preocupações legítimas com a preservação da vida nesta situação de pandemia e ainda referendado por recomendações do Conselho Científico do Estado, aparece como um todo eivado de autoritarismo, ideologia e anticiência.

2.A aplicação de restrições ao direito de ir e vir, intervenção em reuniões de caráter familiar ou em ambiente interno da iniciativa privada colocam em risco a liberdade e os direitos constitucionais, tendo se tornado rotina nessa pandemia, em verdadeiro ataque de autoritarismo que afronta a democracia.

3.A recomendação ao não uso de formas de abordagem e tratamento da pandemia, desprezado pelo pretensos cientistas do Conselho que assessora o governo, como ausente de evidências, afronta a autonomia médica e o direito da sociedade de ser tratada e cuidada. É a ideologia manifesta na sua forma mais nua e cruel, que desconhece qualquer norma ou trabalho que não comungue com suas crenças.

4.O toque de recolher, criando obstáculos à prática de exercícios físicos é uma aberração, quando sabidamente esses são absolutamente necessários para o organismo e sua higidez no enfrentamento de doença tão grave. Além disso protegem decididamente as pessoas da agressão psicológica a que estão submetidas pela pandemia.

5.A ausência de discussão de medidas para o controle da pandemia com os que estão na linha de frente de seu combate, como médicos e profissionais de saúde, e medidas amparadas por recomendações não discutidas com as partes envolvidas e profundamente atingidas pelas medidas tendem a encontrar resistência, cujo alternativa infeliz é polícia na rua e ameaça de prisão para a população.

Triste a situação do Rio Grande do Norte

Dr. Geraldo Ferreira – Pres. SinmedRN

Com informações do portal Grande Ponto


2 Comentários

  • Comédia e a desgovetnadora do estado.Desde do início da pandemia de.Geraldo visitas todos hospitais de Natal e do RN.Com muita responsabilidade e passando vídeos gravados mostrando toda situação…Qual comédia existe numa verdadeira informação a população?Comédia é um comitê esquerdopata.Doentes assombrando e violando o direitos dos cidadãos.Isso é comédia…..Dr.Geraldo merece todo respeito o que a governadora não tem a não ser de gente doente.

Comente aqui