Internacional

Autoridades turcas identificam autor de massacre; Lakhe Mashrapov, de 28 anos, é natural do Quirguistão

O autor do atentado terrorista na casa noturna Reina, em Istambul, na Turquia, na noite de ano-novo que deixou 39 mortos, é Lakhe Mashrapov, de 28 anos e natural do Quirguistão, de acordo com informações da rede de televisão pública da Turquia “TRT” divulgada nesta terça-feira, 2.

Além da possível identificação do terrorista, a imprensa turca também afirmou que Mashrapov combateu nas fileiras do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria. Ele teria entrado na Turquia a partir da Síria, onde integrou o EI, razão pela qual “domina o uso das armas de fogo”, afirmou o jornal Hurriyet.

Foto: DHA-Depo Photos via AP
Autoridades divulgaram foto do homem que seria o autor do ataque ao clube Reina, em Istambul; de acordo com uma emissora estatal, ele se chamaria Lakhe Mashrapov, teria 28 anos e seria natural do Quirguistão

Autoridades divulgaram foto do homem que seria o autor do ataque ao clube Reina, em Istambul; de acordo com uma emissora estatal, ele se chamaria Lakhe Mashrapov, teria 28 anos e seria natural do Quirguistão

O criminoso, que segue foragido, estava treinado para o combate urbano e foi “escolhido especialmente” para lançar o ataque contra a boate Reina, afirmou o jornalista próximo ao governo Abdulkadir Selvi.

Já os jornais Hurriyet e Haberturk disseram, citando fontes da investigação, que o extremista utilizou carregadores duplos para otimizar o tempo de recarga e mirou sempre no tórax das vítimas.

As autoridades turcas divulgaram na noite de segunda-feira fotos do criminoso tiradas em diferentes ocasiões. Uma delas o mostra em uma casa de câmbio de Laleli, um bairro conservador de Istambul, provavelmente vários dias antes do atentado.

Segundo o Haberturk, o atirador chegou em novembro a Konya, no sul do país, com sua mulher e seus dois filhos “para não chamar a atenção”. A mulher do extremista formaria parte do grupo de 12 pessoas atualmente detidas em conexão com o massacre, acrescentou o jornal. / EFE e AFP


Deixe um Comentário