CORONAVÍRUS

Aumento de casos faz associação voltar atrás da orientação de manter comércio aberto no Alecrim

FOTO: DIVULGAÇÃO/G1RN

Diante do aumento das estatísticas de novo coronavírus (Covid-19) no Rio Grande do Norte, a Associação dos Empresários do Alecrim (AEBA) tomou a decisão de, a partir desta terça-feira (7), suspender a orientação que vinha sendo dada aos lojistas do maior centro comercial da capital de manter as lojas abertas mesmo durante a pandemia.

Em nota enviada aos empresários, o presidente da AEBA, Pedro Campos de Azevedo, destacou: “Manter as lojas abertas, mesmo que seja por tempo reduzido, é um risco para todos. Sei que muitas lojas no Alecrim atendem vários segmentos, inclusive aqueles que não podem parar. Manter ou não a loja aberta, enquanto o Governo não endurece as medidas de prevenção, deve ser uma decisão de cada empresário”.

Até então, a Associação vinha mantendo a orientação de funcionamento com horário reduzido e com um número menor de funcionários. Além disso, recomendava que as lokjas seguissem rigorosamente  as medidas das autoridades sanitárias. “Infelizmente, nem todas as empresas têm condições de se adequar a essas medidas protetivas, motivo pelo qual a AEBA não pode mais continuar com a mesma orientação”, disse Pedro.

Recentemente, surgiram muitos relatos de aglomeração de pessoas no Alecrim e imagens que circulam nas redes sociais denunciavam que as medidas de isolamento social não estavam sendo cumpridas como o recomendado pelas autoridades de saúde. “Agora é hora de cada lojista fazer a avaliação e buscar alternativas para manter a empresa atuando no mercado, principalmente estimulando as vendas não presenciais, pois a cada dia será maior o número de pessoas que permanecerão em suas casas”, finalizou a nota.

Portal da Tropical



Deixe um Comentário