Opinião

ARTIGO: Ao voto, no próximo dia 15 de novembro

FOTO: ILUSTRAÇÃO

Por Joaquim Pinheiro

As pessoas precisam se conscientizar sobre a importância do voto como instrumento de mudança de um município, de um Estado de um País. Não existe ignorância maior do que o cidadão estufar o peito e dizer: “esse ano não voto em ninguém”. O voto direto foi defendido e conquistado por esse mesmo cidadão que se dizia indignado e foi às ruas defendê-lo aos grito num dos mais importantes movimentos cívicos do Brasil chamado “Diretas Já”. Como é que agora vem com essa história dizendo que não votará em ninguém ou anulará o voto? É de uma incoerência enorme.

O Brasil vive uma democracia representativa plena, onde o cidadão tem liberdade de ir e vir e voz para falar o que quiser, muitas vezes até para difamar, agredir e atacar a honra dos outros, o que é um abuso na democracia. O sujeito se aproveita do excesso de liberdade para enxovalhar a honra alheia, o que é um equívoco e deve ser punido conforme a lei.

É necessário que a Justiça Eleitoral promova campanhas de esclarecimento à população sobre a importância do voto, dizendo que é no voto onde se encontra a essência da democracia e em consequência o futuro de uma Nação.

Se acham que não existem bons candidatos, que escolham os menos ruins e votem, pois só assim, o processo democrático se aperfeiçoa e o país segue na busca do seu desenvolvimento.

A população brasileira vive uma onda de negativismo e de falso moralismo nunca vistos na sua história contemporânea e isso precisa mudar para o bem geral da Nação. Ao voto, no próximo dia 15 de novembro.

Joaquim Pinheiro é jornalista profissional

As ideias e opiniões expressas por colaboradores são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as opiniões do Blog.


Comente aqui