Mundo

Após consultar exorcistas nos EUA e Roma, escola cristã proíbe livros de Harry Potter

O PASTOR TOMOU A DECISÃO DEPOIS DE CONSULTAR VÁRIOS EXORCISTAS NOS ESTADOS UNIDOS E ROMA. FOTO: REPRODUÇÃO

Dan Reehil, um dos padres da St. Edward School, alega que os feitiços e maldições apresentadas na trama são legítimos e podem apresentar problemas para as crianças que leem a história.

Em comunicado enviado por e-mail aos pais dos alunos, Dan Reehil faz o seguinte argumento: “Esses livros apresentam a magia como bem e mal, o que não é verdade, mas, de fato, um engano inteligente. As maldições e feitiços usados nos livros são maldições e feitiços reais; que quando lidas por um ser humano correm o risco de conjurar espíritos malignos na presença da pessoa que lê o texto”.

O pastor tomou a decisão depois de consultar vários exorcistas nos Estados Unidos e Roma que recomendaram a remoção dos livros.

Ao “Huffington Post”, Rebecca Hammel, superintendente de escolas da Diocese Católica Romana de Nashville, afirmou que o e-mail é real e a atitude faz parte dos seus direitos como pastor.

“Ele está condizente a sua autoridade para agir dessa maneira. Cada pastor tem autoridade canônica para tomar essas decisões em sua escola paroquial”, afirmou ela à CBS.

O Dia


Deixe um Comentário