Diversos

Aplicação acústica e qualidade de vida: saiba o porquê da importância do isolamento acústico em ambientes internos

O ouvido do homem apresenta uma resposta agradável para sons não muito intensos, porém superado certo limite, passamos a sentir dor, e insistindo no elevado nível de ruído podem acontecer danos irreversíveis. Foto: Reprodução/Internet

O isolamento irá garantir que qualquer tipo de barulho exterior continue do lado de fora. Ao mesmo tempo, permite que os sons produzidos internamente fiquem dentro do espaço, sem que escapem e perturbem a vizinhança. Para quem trabalha com vídeos utilizando-os como ferramenta de trabalho, por exemplo, um som ruidoso, com eco e que não esteja claro (limpo) pode distanciar o público do material. É comum pessoas abandonarem vídeos em pouco tempo somente por se sentirem desconfortáveis quanto à qualidade sonora.

Ruídos X Qualidade de Vida

O ouvido do homem apresenta uma resposta agradável para sons não muito intensos, porém superado certo limite, passamos a sentir dor, e insistindo no elevado nível de ruído podem acontecer danos irreversíveis. Níveis de ruído para conforto acústico nos coloca os valores aceitáveis para cada ambiente. A ausência de conforto acústico condiciona fortemente a nossa saúde e produtividade.

Dados mais recentes da Organização Mundial da Saúde estimam que 10% da população mundial está exposta a níveis de pressão sonora que potencialmente podem causar perda auditiva induzida por ruído. Em aproximadamente metade destas pessoas o prejuízo auditivo pode ser atribuído ao ruído intenso. Segundo artigo publicado na Revista Lancet (2013), a perda auditiva induzida por ruído é um problema de saúde pública.

O distúrbio de sono é um dos problemas provocados pela exposição a ruídos em excesso. Foto: Reprodução/Internet

Outro fator importante são os efeitos do ruído na perturbação do sono, com consequências para a vida cotidiana com efeitos sobre o sistema endócrino. Segundo especialistas, os distúrbios do sono podem prejudicar a performance e o estado de alerta das pessoas durante o dia, assim como a qualidade de vida e a saúde em geral.

Diante dos dados apresentados pela Organização Mundial de Saúde, as empresas estão procurando cada vez mais investir no isolamento acústico para preservar a qualidade de vida auditiva de funcionários, clientes e até mesmo das pessoas que passam pelo local de forma rápida. Pensando nisso, O Borrachão apresentou no último dia 2, o 1º Evento Acústica do O Borrachão.

Conhecimentos abordados

A professora doutora em Arquitetura e Urbanismo e chefe do departamento de Arquitetura da UFRN, Bianca Araújo. Ela falou sobre a Acústica Arquitetônica e procurou desmistificar o uso do recurso, mostrando como o assunto está presente no nosso cotidiano. “A acústica hoje é uma questão de saúde e qualidade de vida. Ela está presente em tudo. Numa sala de aula, em uma empresa, nas nossas casas. Um banheiro precisa de acústica? Sim, precisa. Se você quer se sentir confortável, atender um telefonema sem fazer barulho, a acústica vai proporcionar isso. Ela também pode estar numa sala de tv, numa varanda gourmet”, explicou. 

Em um segundo momento, o CEO da AMBI Brasil – Revestimentos Acústicos, Marcus Lima. Ele apresentou para a plateia produtos e soluções para obras mais eficientes e mostrou a aplicação dos materiais em vários espaços, como igrejas, auditórios, hotéis, restaurantes. Ele reforçou a importância do uso desses recursos para a vida das pessoas. “A acústica hoje é questão de saúde, não é só estética. As pessoas precisam ver isso por um ângulo diferente”, sentenciou. 

O ciclo de conhecimento continuou com a presença da gerente de marketing para a América Latina da Tarkett – Pisos e Revestimentos, Bianca Tognollo. Ela mostrou que o uso de pisos vinílicos e carpetes também podem contribuir para a diminuição dos ruídos em diversos ambientes. “Em alguns prédios, 80% das reclamações são por causa do barulho, o famoso ‘toc, toc’ do vizinho de cima. Vocês, profissionais da área, precisam ter o conhecimento necessário para especificar bem os produtos e levar conforto para os seus clientes”, disse. 

A última palestra do dia ficou a cargo da responsável pelo atendimento técnico acústico da Trisoft – Soluções Acústicas e Arquitetônicas, Suelen Luna. Ela destacou os diversos segmentos de materiais que a empresa produz, com foco na sustentabilidade. “Já usamos mais de 1,6 bilhões de garrafas pet na produção dos nossos materiais. Somos uma empresa que preza pelo meio ambiente”. 

Para a diretora de relacionamento do grupo O Borrachão, o evento cumpriu o seu papel. “Nosso objetivo era levar esse conhecimento para os profissionais, que vão poder atender melhor os clientes, com mais informação, com mais propriedade no assunto. Foi uma tarde muito proveitosa, com muito aprendizado sobre um assunto tão importante para a qualidade de vida das pessoas”, finalizou Renalle Diniz Costa Gurgel.


Deixe um Comentário