Geral

Antigo aeroporto de Parnamirim deverá ser transformado em centro cultural

O aeroporto Internacional Augusto Severo, desativado desde o dia 31 de maio de 2014, pode ter uma nova utilização para sua área construída depois de quase cinco anos fechado. A proposta da prefeitura de Parnamirim é transformar a área no Centro Cultural Trampolim da Vitória com o aval do Comando Geral da Aeronáutica em Brasília, adiantou o secretário municipal de Finanças, Planejamento, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Giovane Junior.

O projeto levado ao Comando da Aeronáutica é composto por quatro estruturas, que além de aproveitar a área onde funcionou o terminal de passageiros do Aeroporto Augusto Severo e áreas internas da Base Aérea de Natal (BANT), subordinada ao Comandante do Segundo Comando Aéreo Regional no Rio Grande do Norte.

Giovane Junior explicou que a primeira estrutura é o aproveitamento do antigo terminal de passageiros do aeroporto. A segunda estrutura é o local onde funcionou a Aeropostale, a parte francesa dentro da Base Aérea. De acordo com o secretário, a terceira estrutura é a área italiana onde funcionaram as linhas aéreas Transcontinentais,  vizinho a Aeropostale, e a quarta é composta pelo complexo da Base onde funcionaram o cineteatro, o hospital e o Comando da Força Aérea Brasileira em 1942.

Primeira estrutura do projeto prevê o aproveitamento do antigo terminal de passageiros do aeroporto

PRIMEIRA ESTRUTURA DO PROJETO PREVÊ O APROVEITAMENTO DO ANTIGO TERMINAL DE PASSAGEIROS DO AEROPORTO

O projeto também foi apresentado nas embaixadas da França e dos Estados Unidos, em Brasília, durante a visita que o prefeito de Parnamirim, Rosano Taveira, fez à capital federal.  Ele apresentou o projeto ao chefe do Estado Maior da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Carlos Augusto do Amaral.

O Centro Cultural Trampolim da Vitória será um espaço multicultural para atrações históricas, culturais e entretenimento e deve contribuir para o turismo através da difusão da história de Parnamirim, onde os Estados Unidos construíram a maior base, Parnamirim Field, fora do território norte-americano.

“Estamos propondo uma união de esforços para o resgate de um espaço que além de alavancar o turismo em Parnamirim, fomenta o desenvolvimento em nossa cidade”, destacou o prefeito Rosano Taveira.

Segundo Giovane Junior, o projeto conta com a parceira do Sebrae/RN, que há mais de três anos desenvolve a ideia de fazer um circuito histórico-cultural com diferentes equipamentos em Natal e Parnamirim, tendo como ponto de partida a participação das duas cidades na Segunda Guerra Mundial.

Na consumação do projeto, o secretário também contou com a participação do brigadeiro Medeiros, comandante da Ala 10 da Base Aérea, além da Fecomércio.

História
O governo brasileiro criou o Núcleo da Base Aérea de Natal no dia 2 de março de 1942 que começou a funcionar dia 7 de agosto desse mesmo ano. Lá, passaram a funcionar no mesmo aeródromo, a base Parnamirim Field, do americanos e a brasileira.

A base brasileira funcionou no setor Oeste e a americana, no setor Leste.

A base passou a se chamar Trampolim da Vitória por ser ponto obrigatório de passagens dos aviões das Forças Aliadas ao Teatro de Operações na África rumo à Europa, de 1943 a 1945.  Com o fim da Segunda Guerra, em 1945, a Base Aérea de Natal passou a ocupar as instalações da Base Americana.

A vinda dos soldados norte-americanos para Natal, transformou a cidade pacata de então. Aqui, os presidentes Getúlio Vargas, do Brasil, e Franklin Delano Roosevelt,dos Estados Unidos, se encontraram para a histórica Conferência de Natal ou Conferência do Potengi, em 28 de janeiro de 1943. O encontrou definiu a entrada do Brasil no cenário do conflito mundial.

O início das operações comerciais do Aeroporto Augusto Severo sob administração da Infraero oi em 1980. Com a construção do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, o terminal foi desativado depois de passar por uma reforma de R$ 16,4 milhões em 2011 que dotou o terminal de passageiros de novas salas de embarque e desembarque, sistema moderno de ar-condicionado, elevadores, escadas rolantes e capacidade para 5,8 milhões de passageiros.

FONTE: TRIBUNA DO NORTE


1 Comentário

  • Péssima ideia. Mais uma oportunidade para lavar dinheiro. O Estado do RN caindo aos pedaços, necessitando de investimento urgente em reforma de hospitais e até mesmo na construção de novas unidades hospitalares diante da demasiada demanda e vocês preocupados com P…. de centro cultural! Tá de sacanagem. A cidade totalmente entregue, lixo por todo canto, violência tomando conta de todos os cantos e vcs fazem o quê: pegar o pouco dinheiro que o Estado tem pra investir em centro cultural!!! Como se realmente o povo daqui valorizasse cultura. Fala sério!!! Fica aqui minha indignação. Pega esse dinheiro pra utilizar no que realmente é prioridade. Por isso que esse Estado está fadado a ser uma provinciazinha! Criem juízo!!!!

Deixe um Comentário