Política

Airene Paiva comenta disputa eleitoral em Parnamirim e o desafio de sair da ‘zona de conforto’ para contribuir com a cidade

ELE CONCEDEU ENTREVISTA AOS JORNALISTAS ANNA KARINNA CASTRO E TIAGO REBOLO NO JORNAL MANHÃ AGORA DA RÁDIO AGORA FM. FOTO: DIVULGAÇÃO

Está escancarada a corrida eleitoral em Parnamirim, terceira maior cidade do Rio Grande do Norte. O tabelião e notário do Segundo Ofício de Notas da Comarca do município, Airene Paiva, se lançou como alternativa de oposição à atual gestão e vem se destacando como um dos principais nomes, não só pela seriedade, como pela pelo currículo, capacitação, compromisso com a sociedade e uma conduta extremamente ilibada, irretocável.

Na manhã dessa quinta-feira (23), ele concedeu entrevista aos jornalistas Anna Karinna Castro e Tiago Rebolo no Jornal Manhã Agora da Rádio Agora FM. Ele falou sobre os desafios a encarar na administração pública e sobre o panorama atual da disputa em Parnamirim.

“Hoje temos seis ou sete pré-candidaturas postas e o que a gente sente nas ruas, nos debates dos grupos políticos é que essa multiplicação se dá pelo alto índice de desgaste do atual prefeito. Isso motivou muita gente a achar que pode ter condições de assumir uma cidade do porte de Parnamirim. A forma desastrosa como ele geriu o município nesses 3 anos deixou margem pra que muitos partidos e pessoas tivesse esse ímpeto, mas a gente sabe que não é assim. É preciso ter condições de fato e não só vontade pessoal, mas preparo técnico e lastro político”, destacou Airene.

O tabelião reforçou que o alto número de candidatos enfraquece a disputa e acaba sendo bom para o atual gestor se manter no cargo, por isso é necessário um diálogo aprofundado entre todos. O intuito é que possa acontecer uma unificação da oposição em torno de um nome e que os debates já estão abertos nesse aspecto. A ideia central passa por mostrar para a população quem é quem. Segundo ele é preciso expor que alguns dos nomes que estão postos fizeram parte da atual gestão, ou de gestões recentes e até mesmo já administraram a cidade. Ou seja, são parte do problema.

Além das questões políticas, Airene Paiva também foi questionado pelos jornalistas sobre as razões que o fizeram entrar na disputa, deixando de lado a tranquilidade de uma vida estabelecida como tabelião.

“Os homens públicos sabem que ao entrar na vida política terão grandes desafios e não podemos nos furtar a isso. E na minha visão é assim que o cidadão de bem deve pensar. Não é porque sou tabelião e tenho uma vida estável do ponto de vista da sociedade e da minha família que não vou aceitar o desafio de contribuir com minha cidade. E além disso, existe o chamamento e o incentivo das pessoas. Sendo assim eu assumi essa tarefa e quero ver Parnamirim finalmente caminhando nos trilhos do crescimento ordenado e transparente”.

Ao final da entrevista Airene Paiva ainda fez um apanhado dos últimos 20 anos de gestão em Parnamirim e destacou a recorrência de uma postura extremamente traumática. “Analisando bem a administração é muito fácil identificar os nascedouros de grande parte dos problemas da nossa cidade. O atual e os últimos prefeitos passaram 3 anos sem gerir o município e no último ano adotam práticas puramente eleitoreiras no intuito de buscar a permanência do cargo, mas só fazem cavar ainda mais nosso buraco. Na última hora eles inflam a máquina administrativa, contraem compromissos para além de sua gestão, ferindo inclusive a lei de responsabilidade fiscal. Tudo isso tá se repetindo agora e é mais uma bomba que todos já sabem que vai estourar no colo do próximo gestor”.

AIRENE PAIVA

Airene é formado em Direito pela UERN – Universidade Estadual do Rio Grande do Norte. Foi professor da FAL – Faculdade de Natal. É especialista em Direito Registral Imobiliário pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC Minas e é Doutorando em Sociedad Democrática, Estado y Derecho pela Universidad Del País Vasco- UPV – Espanha. É ainda militante do PCdoB há mais de 30 anos, tendo assumido várias funções no Partido em Parnamirim e atualmente é membro da Direção Estadual. Em 2006, ele foi candidato a Deputado Federal.


Deixe um Comentário