Brasil

Acusações de tráfico, sequestro e exploração sexual, não impedem indicação de Damares para comenda por defesa de Direitos Humanos

A MINISTRA, É FUNDADORA DA ONG ATINI, TAMBÉM CONHECIDA POR INCITAÇÃO AO ÓDIO CONTRA INDÍGENAS. FOTO: GERALDO MAGELA/AGÊNCIA SENADO

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves vai receber no próximo dia 11 de dezembro no Senado a Comenda de Direitos Humanos Dom Hélder Câmara. A homenagem é concedida a todos que prestaram “contribuição relevante à defesa dos direitos humanos no Brasil”.

Pastora evangélica, Damares é fundadora da ONG Atini, acusada de tráfico e sequestro de crianças, exploração sexual e incitação ao ódio contra indígenas. Além de Damares, outras 40 pessoas serão homenageadas, entre elas quatro pastores evangélicos, os generais Fernando Azevedo, ministro da Defesa, e Villas Boas, além de Dias Toffoli e Gilmar Mendes.

A oposição indicou o jornalista Glenn Greenwald e Maria Thereza Goulart, viúva de Jango, deposto pela ditadura.

Com informações: Fórum


Deixe um Comentário