Brasil

Ações do Carrefour caem mais de 5% no Ibovespa, após assassinato de João Alberto

FOTO: PODER360

As ações do Carrefour (CRFB3) caíam 5,15% às 11h52 desta 2ª feira (23.nov.2020), cotadas a R$ 19,34. Os operadores de mercado refletem o envolvimento da rede de supermercados varejistas na morte de João Alberto, o Beto, em uma unidades da empresa em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

A queda das ações vai na contramão do Ibovespa, principal índice da B3 (Bolsa de Valores de São Paulo). No mesmo horário, tinha alta de 0,87%, aos 106.965 pontos, com o anúncio da vacina AstraZeneca, da Universidade de Oxford.

A rede de supermercados francesa foi alvo de protestos antirracistas. Em algumas regiões, houve depredação nos estabelecimentos. Além dos prejuízos, os investidores também observam os efeitos da revolta nas vendas do Carrefour.

No ano, as ações da empresa caíram 17%: saíram de R$ 23,35 em 30 de dezembro para R$ 19,34 na cotação atual.

O Carrefour reabriu nesta 2ª feira (23.nov.2020) a loja em que João Alberto foi morto após ser espancado por seguranças. Não foi a 1ª vez que a empresa se vê envolvida em casos de violência e racismo.

Poder360


Comente aqui